Você está aqui

OIT

Em 2019, o mote da campanha para o dia 12 de junho é “Criança não deve trabalhar, infância é para sonhar”.

O objetivo é sensibilizar e motivar uma reflexão da sociedade sobre as consequências do trabalho infantil e a importância de garantir às crianças e aos adolescentes o direito de brincar, estudar e sonhar, vivências que são próprias da infância e que contribuem decisivamente para o seu desenvolvimento.

O Trabalho Decente é o ponto de convergência dos quatro objetivos estratégicos da OIT: o respeito aos direitos no trabalho (em especial aqueles definidos como fundamentais pela Declaração Relativa aos Direitos e Princípios Fundamentais no Trabalho e seu seguimento adotada em 1998: (i) liberdade sindical  e reconhecimento efetivo do direito de negociação coletiva; (ii)eliminação de todas as formas de trabalho forçado; (iii) abolição efetiva do trabalho infantil; (iv) eliminação de todas as formas de discriminação em matéria de emprego e ocupação), a promoção do emprego produtivo e de qualida

O Smartlab de Trabalho Decente é um laboratório multidisciplinar de gestão do conhecimento instituído por meio de um acordo de cooperação técnica internacional entre o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT) com foco na promoção do trabalho decente no Brasil.

Segurança e saúde no trabalho serão tema de audiência pública da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) nesta segunda-feira (11). Por iniciativa do senador Paulo Paim (PT-RS), representantes dos trabalhadores, do Ministério Público, do governo federal e da Organização Internacional do Trabalho (OIT) irão debater a importância e as formas de prevenção a acidentes e doenças de trabalho.

No mundo inteiro, as doenças ocupacionais continuam a ser a principal causa de mortes relacionadas com o trabalho. Segundo estimativas da OIT, de 2,34 milhões de mortes no trabalho a cada ano, apenas 321 mil são devido a acidentes. Os restantes 2,02 milhões de mortes são causadas por vários tipos de doenças relacionadas ao trabalho, o que corresponde a uma média diária de mais de 5.500 mortes. Este é um déficit de trabalho decente inaceitável.

Promovendo a Saúde e Segurança em uma Economia Verde

À medida que a economia verde desenvolve, é essencial que a saúde e segurança no trabalho sejam integradas nas políticas empregos verdes. Isto implica em integrar avaliação dos riscos e medidas de gestão na análise do ciclo de vida de todos os empregos verdes. Um verdadeiro trabalho verde deve integrar a segurança e a saúde no projeto, compras, operações, manutenção, abastecimento e reciclagem de políticas, sistemas e normas de certificação de qualidade em matéria de SST. Isto é especialmente relevante para setores como a construção, reciclagem de resíduos, produção de energia solar e processamento de biomassa.

O CEREST Guarulhos convida as Vigilâncias Sanitárias e Epidemiológicas do Alto Tietê a participar do 4º Fórum Regional em Memória às Vítimas de Acidentes do Trabalho e 3º Fórum em Saúde do Trabalhador de Ferraz de Vasconcelos a realizar-se no dia 27/04/2012 às 8 horas no Município de Ferraz de Vasconcelos, evento em Memória as Vítimas de Acidentes do Trabalho. Trata-se de atividade que Internacionalmente por indicação da Organização Internacional do Trabalho (OIT) se realiza em todo o Mundo.

Tags: 

The International Labor Office (ILO) declared April 28 World Day for Safety and Health at Work. Each year this date is observed in commemoration of the workers who suffered injuries, diseases or were fallen; and to celebrate those that were effectively prevented. At the same time, it aims to promoting prevention of occupational injuries and diseases. Since 2003 this celebration has taken place involving all stakeholders at global, regional and national levels through a multipartite approach and social dialogue. In some countries such as Argentina and Peru, it has been extended to be a whole week celebration.

A realização da I Conferência Nacional de Emprego e Trabalho Decente (CNETD), de 8 a 11 de agosto em Brasília, apresentou um avanço na discussão do tema. Os problemas enfrentados durante a I CNETD, na visão da Diretora do Escritório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil, Laís Abramo, são normais e refletem a complexidade dos assuntos em discussão.