Você está aqui

28 de abril

28 de abril - Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes de Trabalho

Histórias de dois brasileiros que nasceram nos anos 1990
Por Maria Maeno

Fabio Hamilton Cruz era um entre os 12 milhões de trabalhadores terceirizados existentes no Brasil. Há aproximadamente um ano, no dia 29 de março de 2014, aos 23 anos, ele morreu trabalhando em um dos canteiros das obras da Arena Corinthians, um dos vários estádios que receberam os jogadores da Copa do Mundo. Prestava serviço para a WDS Engenharias, contratada pela empresa Fast, que por sua vez era contratada pela Odebrecht. As investigações iniciais haviam concluído, como quase sempre, que a culpa era da vítima, que havia sido negligente. Não usava cinto de segurança e despencou de uma altura de 8 metros, segundo a Fast e de 15 metros, segundo o Corpo de Bombeiros. Depois da inspeção do Ministério do Trabalho, constatou-se que o jovem não usava mesmo o cinto de segurança, pois como ele era curto, o seu uso impedia a execução do trabalho para o qual havia sido designado. A obra não tinha tampouco rede de contenção, que só depois da tragédia, foi instalada. Após o acidente, apenas a área onde havia caído foi isolada, mas os trabalhos continuaram normalmente.

"A Organização Internacional do Trabalho (OIT) instituiu o dia 28 de abril como o Dia Mundial da Segurança e da Saúde no Trabalho, em memória às vítimas de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho. No Brasil, a Lei 11.121/2005 instituiu o mesmo dia como o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho."

Tutorial disponibilizado pela FUNDACENTRO para acesso a dados de acidentes de trabalho no Anuário Estatístico da Previdência Social.

Os 3,8 milhões de acidentes de trabalho ocorridos no Brasil no período de 2005 a 2010 mataram 16,5 mil pessoas e incapacitaram 74,7 mil trabalhadores. Os dados foram citados pela presidente do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (Sinait), Rosângela Silva Rassy, em audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), nesta segunda-feira (23).

O tema central do evento será “ Acidente de trajeto: uma crescente realidade em Roraima”

O Centro de Referência Estadual em Saúde do Trabalhador (Cerest) vai realizar no dia 28 de abril , o II Simpósio Estadual de Saúde do Trabalhador. O evento será no Espaço Valério Caldas de Magalhães (Plenarinho da Assembleia Legislativa), a partir das 8h e terá como tema "Acidente de trajeto: uma crescente realidade em Roraima".

Em atenção ao dia 28/04/18, quando se celebra o dia internacional em memória às vítimas de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho, o Ministério da Saúde (MS), por intermédio da Coordenação Geral de Saúde do Trabalhador (CGST)/Departamento de Vigilância Ambiental e Saúde do Trabalhador (DSAST)/Secretaria de Vigilância em Saúde, realiza o presente seminário.

Objetivos: Discutir a temática de acidentes e doenças relacionados ao trabalho e seus impactos na vida da trabalhadora e do trabalhador.

Data: 27/04/18

Em atenção ao Dia Nacional em Memória às Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho, instituído no Brasil por meio da Lei 11.121/2005, celebrado no dia 28 de abril de cada ano, a Coordenação Geral de Saúde do Trabalhador do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (CGST/DSAST/SVS/MS) promoverá o Seminário de Vigilância em Saúde do Trabalhador e Acidentes de Traba

O Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana da Escola Nacional de Saúde Pública(Cesteh/ENSP) promoverá, no dia 3 de maio, o evento Acidentes de Trabalho no Brasil: realidades e desafios, em memória ao Dia Mundial das Vítimas de Acidentes de Trabalho e Doenças do Trabalho, lembrado em 28 de abril, e em comemoração ao Dia do Trabalhador, celebrado mundialmente em 1º de Maio.

No mundo inteiro, as doenças ocupacionais continuam a ser a principal causa de mortes relacionadas com o trabalho. Segundo estimativas da OIT, de 2,34 milhões de mortes no trabalho a cada ano, apenas 321 mil são devido a acidentes. Os restantes 2,02 milhões de mortes são causadas por vários tipos de doenças relacionadas ao trabalho, o que corresponde a uma média diária de mais de 5.500 mortes. Este é um déficit de trabalho decente inaceitável.

Promovendo a Saúde e Segurança em uma Economia Verde

À medida que a economia verde desenvolve, é essencial que a saúde e segurança no trabalho sejam integradas nas políticas empregos verdes. Isto implica em integrar avaliação dos riscos e medidas de gestão na análise do ciclo de vida de todos os empregos verdes. Um verdadeiro trabalho verde deve integrar a segurança e a saúde no projeto, compras, operações, manutenção, abastecimento e reciclagem de políticas, sistemas e normas de certificação de qualidade em matéria de SST. Isto é especialmente relevante para setores como a construção, reciclagem de resíduos, produção de energia solar e processamento de biomassa.