Você está aqui

Controle social

O CEREST-PE em parceria com entidades envolvidas no Campo da Saúde do Trabalhador promove programação para marcar o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes de Trabalho. As atividades ocorrerão entres os dias 23 a 26 de abril, em Recife (PE) mas recebe participantes de diversos municípios do estado.

O texto busca refletir sobre um tema ainda pouco desenvolvido no âmbito do SUS - o das relações entre a saúde e o trabalho e suas interfaces com o direito. A direção escolhida para o debate segue em dois sentidos: um que diz respeito ao SUS, em si mesmo, enquanto uma utopia em construção e, outro, o do controle social do SUS, enquanto movimento instituído de sujeitos sociais de sustentação potencial dessa utopia.

Durante evento serão selecionados representantes para conferência regional. Demandas referentes à saúde e direitos trabalhistas serão discutidas.

A II Conferência Municipal de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora será realizada em Santarém, oeste do Pará, nos dias 15 e 16 de abril. Durante o encontro serão selecionados representantes para a 4ª conferência regional que terá o tema “Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora, Direitos de Todos e Todas e Dever do Estado”.

Tags: 

15 de Dezembro de 2014

10h às 21h – Credenciamento de delegados titulares e convidados
12h às 13h30min - Almoço
14h às 17h – Plenária de Abertura: Aprovação do Regulamento
17h às 17h30min – Intervalo (Petit Four/Lanche) e Atividade Cultural
18h às 19h30min – Mesa Redonda: Desenvolvimento econômico, social e ambiental e seus reflexos na saúde do trabalhador e da trabalhadora.
19h30min às 20h30min – Solenidade de Abertura
20h30min – Coquetel

16 de Dezembro de 2014

Tags: 

Aconteceu na última quinta e sexta-feira, dias 13 e 14, no Auditório da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), a 36ª Reunião Extraordinária, quando se discutiu o Planejamento Estratégico para o exercício de 2014.

A 36ª Reunião Extraordinária que foi a primeira de 2014, contou com representante do Conselho Estadual de Saúde, além de representantes dos municípios e dos conselhos das sete regiões.

Dentro da agenda do Planejamento Estratégico e da pauta de discussão e deliberação, constaram as etapas macrorregionais e Estadual da Conferência da Saúde do Trabalhador.

Tags: 

Como forma de preparação para a 3ª Conferência Estadual de Saúde do Trabalhador e Trabalhadora, acontecerá, nos dias 21 e 22 de março, a Conferência Macrorregional.

Fazem parte da macrorregião todos os municípios da serra gaúcha, que poderão participar do evento realizando a inscrição no link: www.ces.rs.gov.br; A Conferência Macrorregional de Saúde do Trabalhador e Trabalhadora acontecerá no auditório do Bloco J, na Universidade de Caxias do Sul – UCS, e será dividida em dois eixos.

Tags: 

O CEBES foi convidado a participar no período de 31 a 2 de Abril de 2014 do I Encontro Nacional de Conselheiras e Conselheiros de Saúde do Campo com discussão sobre a pauta sindical e a agenda política para promover e defender a saúde dos trabalhadores e trabalhadoras e suas famílias. No dia 23 de Abril de 2014 essa discussão se repetiu na 1ª Conferência Nacional de Saúde do Trabalhador da CUT. Este texto descreve parcialmente a discussão que considerou aspectos globais da Seguridade Social englobando o SUS e a Previdência Social como direito humano e constitucional que deve ser conquistado e discutido na 4ª Conferência Nacional de Saúde do Trabalhador do Brasil.

O Centro Distrital de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest-DF) atua como centro articulador e organizador das ações em Saúde do Trabalhador no Sistema Único de Saúde do DF, apoiando a efetiva implementação da Política Nacional da Saúde do Trabalhador e Trabalhadora (PNSTT).

Nesse sentido, a Diretoria do Cerest-DF, na gestão da Dra. Cláudia Magalhães, vem trabalhando na consolidação desse serviço, sobretudo como órgão de suporte técnico para a Rede de Atenção à Saúde e demais parceiros, por intermédio de ações de promoção, prevenção e vigilância em saúde do trabalhador.

Apresentação

Segundo o provérbio popular, “o que os olhos não veem, o coração não sente”.

A sabedoria contida nesse provérbio mostra-se muito apropriada ao mundodo trabalho, e ainda mais ao trabalho rural. Os olhos da sociedade não costumam ver osproblemas experimentados todos os dias por muitos de seus trabalhadores. O sofrimento no trabalho é, com frequência, suportado pelas vítimas de forma quase invisível.

O Ministério da Previdência divulgou em outubro os dados mais recentes sobre saúde e segurança no trabalho. O número de acidentes em 2012 caiu um pouco, mas superou a casa dos 700 mil pelo quinto ano seguido – eram 400 mil dez anos atrás. As mortes no trabalho somaram 2.700. Esses são os números oficiais, que indicam apenas os registros feitos pelas empresas, e certamente ficam abaixo dos reais, uma vez que parte das ocorrências não é notificada. O cenário mostra que as mudanças ainda tardam a chegar no campo da saúde e da segurança, embora sejam identificados progressos em alguns setores, com acordos tripartites visando à prevenção. Mas o “novo” mercado de trabalho intensificou o aparecimento de doenças, ligadas principalmente ao estresse e à aceleração do processo produtivo