Você está aqui

ENSP

Escola Nacional de Saúde Pública

Este ensaio busca contribuir para a construção de uma modalidade participativa e dialógica de vigilância em saúde para os locais de trabalho, notadamente para o serviço público federal. Nele desenvolve-se uma reflexão com base na revisão da literatura especializada e foco na legislação e na política em vigor no país. Constata-se que as conquistas históricas realizadas no âmbito dos movimentos sociais de trabalhadores propiciam a produção de novas relações entre o Estado e a sociedade, favorecendo o aparecimento de espaços participativos nas instituições públicas. Além disso, evidencia-se a necessidade capital da organização de comissões de saúde do trabalhador por locais de trabalho como forma elementar de implantação da política de vigilância em saúde nos ambientes laborais. Por fim, sob a égide do campo da educação crítica, apresentam-se alguns preceitos do aporte teórico da pedagogia freiriana para que sirvam de base à criação de espaços de fala e escuta no trabalho. Defende-se a ideia de que o diálogo e a participação são os fundamentos educativos de uma perspectiva democrática de vigilância em saúde do trabalhador.

Terceirização, agrotóxicos, maioridade penal, o assassinato de um médico na Lagoa Rodrigo de Freitas, o corte de recursos da saúde. São tanto os temas que palpitam na vida política nacional, que se chega a perder o fôlego ao dizê-los assim, de uma só vez. Há quem possa achá-los monótonos ou espinhosos, mas ao se recusar debatê-los, emerge, como um fantasma, uma antiga máxima, atribuída a pelo menos um par de pensadores, como devem ser os bons axiomas: aquele que, por não gostar, se recusa a debater política, acaba governado pelos que gostam.

Foram prorrogadas, até o dia 2 de junho, as inscrições para o curso de especialização em Pneumologia Sanitária, coordenado pelos pesquisadores Jesus Pais Ramos, Glória Regina Coelho da Motta e Martha Góes Fernandes. Constituído de cinco Unidades de Aprendizagens (UA), o curso tem por objetivo capacitar profissionais de saúde a analisar criticamente, planejar, promover ações e gerenciar programas de controle e desenvolver vigilância epidemiológica no âmbito da tuberculose.

O pesquisador do Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana da ENSP Francisco Pedra concedeu entrevista à Rádio Nacional, no dia 24/4, em reportagem que abordou a proibição do uso de amianto no estado do Mato Grosso. Conforme explicou o pesquisador, a fibra é causadora do mesotelioma, um câncer que ocorre nas membranas de revestimento dos órgãos humanos, e a asbestose pulmonar. Pedra informou que entre 1980 e 2010, no Brasil, ocorreram 3 mil e 700 mortes por mesotelioma.

Para comemorar o Dia Internacional do Trabalhador, celebrado em 1º de maio, a Escola Nacional de Saúde Pública, por intermédio do Centro de Estudos em Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh), sediará, no dia 30 de abril, a atividade Cenário da Saúde do Trabalhador no Brasil.

Definida como um conjunto de medidas de prevenção, assistência e vigilância dos agravos à saúde relacionados ao trabalho, as ações da área de Saúde do Trabalhador visam, principalmente, reduzir as doenças ocupacionais, os acidentes, além de proporcionar melhor qualidade de vida aos profissionais.

Estão abertas, até o dia 4 de maio, as inscrições para o curso de especialização em Pneumologia Sanitária, coordenado pelos pesquisadores Jesus Pais Ramos, Glória Regina Coelho da Motta e Martha Góes Fernandes. Constituído de cinco Unidades de Aprendizagens (UA), o curso tem por objetivo capacitar profissionais de saúde a analisar criticamente, planejar, promover ações e gerenciar programas de controle e desenvolver vigilância epidemiológica no âmbito da tuberculose.

O curso de especialização em Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana da ENSP (presencial) alterou o cronograma de inscrições e o período das aulas. Agora, os interessados têm até o dia 12 de fevereiro de 2015 para preencher o formulário eletrônico de inscrição, situado na Plataforma Siga Lato Sensu Fiocruz.

Tags: 

O Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh/ENSP) promoveu o último encontro de uma série de seminários realizados em 2014, no dia 10/12. O propósito do seminário foi apresentar e debater o projeto Grupos de Saúde e Qualidade de Vida no Trabalho, coordenado pelo psicólogo do Cesteh, Tito Canha. Em parceria com o Instituto de Psicologia da UFRJ, esta iniciativa - implantada no segundo semestre deste ano -  visa acolher trabalhadores que chegam ao Cesteh alegando sofrimento psíquico oriundo do trabalho. Para Canha, esse é hoje um gravíssimo problema social.

Os Programas de Pós-Graduação em Saúde Pública, Saúde Pública e Meio Ambiente e Epidemiologia em Saúde Pública da ENSP divulgaram os procedimentos para a inscrição de candidatos externos interessados nas disciplinas oferecidas pelos respectivos programas no 1º semestre de 2015. Do mesmo modo, foram publicadas as orientações para matrícula dos alunos de mestrado e doutorado dos programas de Saúde Pública, Saúde Pública e Meio Ambiente e Epidemiologia em Saúde Pública anteriores a 2015. Para os alunos com entrada no próximo ano, os procedimentos exigidos também estão disponíveis.