Você está aqui

Notícias

O quinto dia de comemorações dos 62 anos da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca conta com debates ecléticos acerca das questões que envolvem a saúde pública; além disso, nesta quinta-feira, 15/9, haverá as cerimônias de formatura dos alunos dos cursos lato e stricto sensu da Escola. Durante a manhã, a partir das 9h, acontecerá a mesa-redonda 1ª Conferência de Saúde do Trabalhador: 30 anos depois. Às 14h, terá início a palestra O assédio moral e sexual e a gestão de instituições públicas.

O Conselho Nacional de Saúde em sua 284ª Reunião Ordinária, realizada nos dias 18 e 19 de agosto de 2016, aprovou a Resolução nº 535, referente ao Regimento da 1ª Conferência Nacional de Vigilância em Saúde – 1ª CNVS

Veja documentos anexos.

Tags: 

A partir das 14h do dia 5 de setembro, estará aberto o pré-cadastro para participar de seleção do curso “Método da Árvore de Causas na Investigação e Análise de Acidentes do Trabalho”.

De acordo com o coordenador técnico do curso, Leonidas Ramos Pandaggis, o pré-cadastro que antecede a realização do curso tem como objetivo fazer uma seleção quanto à formação profissional e o campo de atuação dos alunos, para um melhor aproveitamento do curso em face da missão institucional da Fundacentro.

Nas propagandas e nos filmes, a moto é um símbolo de liberdade: vento no rosto, velocidade, agilidade. Mas a vida real tem mostrado que o preço de se locomover e trabalhar sobre duas rodas é alto. Entre 2008 e 2013, o número de internações por acidentes com motocicletas aumentou 115% no Brasil. Prioridade para o transporte rodoviário, incentivos ao consumo, cidades engarrafadas e a pressa do cotidiano estão entre os fatores que motivaram o aumento da frota de motos no país e, consequentemente, dos acidentes.

A construção civil é, atualmente, o segundo segmento da economia brasileira com maior número e proporção de lesões no trabalho. Desde que tiveram início as obras dos Jogos Olímpicos Rio 2016, 11 trabalhadores perderam a vida e 3 foram vítimas de acidentes graves.

O Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva - Mestrado e Doutorado da UFAC, aprovado pela CAPES e em consórcio com a FIOCRUZ, juntamente com a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, Núcleo de Estudos, Eventos, Pesquisas e Extensão em Saúde e Centro de Ciências da Saúde e do Desporto, ambas da UFAC, em co-promoção com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre, a Secretaria de Saúde do Estado do Acre e Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco e demais parceiros, têm a grata satisfação de promover o XIII FÓRUM INTERNACIONAL EM SAÚDE: SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO NA

Tags: 

Aliar as mudanças pelas quais passa o mundo do trabalho à história da saúde do trabalhador no Brasil requer, além de vasta experiência no campo, ampla atuação na elaboração de políticas públicas e programas de saúde do trabalhador no âmbito do SUS. Valendo-se dessa bagagem, o Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana da ENSP promoverá uma aula aberta, na segunda-feira (11/7), com os pesquisadores Anamaria Tambellini, da Comissão da Verdade da Reforma Sanitária, e José Marçal Jackson Filho, da Fundacentro.

BRASÍLIA (27/06/2016) ‐ Durante a semana passada foi realizado na Escola de Governo do DF o Curso Básico de Formação de Agentes de Vigilância em Saúde do Trabalhador, organizado pela Diretoria do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador – Cerest/SVS/SES, em parceria com o Ministério da Saúde, e Coordenado pelo professor Luis Carlos Fadel de Vasconcelos, pesquisador da Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (ENPS/Fiocruz/Rio de Janeiro).

Na segunda-feira (20/6), a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca promoverá uma assembleia com as vítimas do amianto no Rio de Janeiro. A atividade, que reunirá pesquisadores, advogados, familiares e membros do Ministério Público de Rio de Janeiro e São Paulo, discutirá a programação do Encontro Nacional e Internacional das Vítimas do Amianto, que será realizado em Campinas, entre 5 e 8 de outubro de 2016.

Muito já se falou sobre o que se perde num processo de tradução; porém, de natureza certamente mais intangível, há sempre também algo novo que emerge do encontro entre idiomas, linguagens e vivências. Foi essa troca rara, tecida na lentidão da tradução simultânea, que marcou o encontro entre trabalhadores turcos e brasileiros, recebidos para uma roda de conversa no Centro de Estudos em Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh/ENSP), em maio.

Subscrever