Você está aqui

LER/DORT

O vídeo fala sobre a importância da notificação de agravos relacionados ao trabalho no SINAN, enfocando em especial o Protocolo de Complexidade Diferenciada sobre LER/DORT, e é direcionado a profissionais de saúde em geral.

Este relato apresenta demandas que cada vez mais chegam aos Cerests desafiando as equipes multidisciplinares para o desenvolvimento de novas modalidades de abordagem diagnóstica e terapêutica. A experiência é de um Cerest do interior de São Paulo na última década. Construída a partir do relato de trabalhadores, visitas a locais de trabalho, discussão com representantes de empresas e atuação de equipe plurinstitucional de LER, ilustra situações de trabalho potencialmente adoecedoras, em especial do sistema musculoesquelético (LER/DORT)...

Número total de notificações de LER/DORT e sua estrutura relativa, em determinado espaço geográfico, CBO no ano considerado.

Este é um livro que extrapola o âmbito de abrangência da pesca artesanal. Os estudos e experiências aqui retratadas podem servir de interesse aos profissionais do campo da saúde do trabalhador e da saúde pública que, finalmente, dispõem de uma obra temática e compartilhada por diversos autores, com informações técnicas e científicas extensivas às categorias não assalariadas, agrícolas, artesãs, tradicionais ou não, que estão desassistidas no direito universal à atenção à saúde do trabalhador.

Analisou-se o perfil sociodemográfico e ocupacional de trabalhadores comlesões por esforços repetitivos (LER) ou disfunções osteomusculares relacionados ao trabalho(DORT) em Piracicaba, São Paulo, avaliando-se a associação desse perfil com a ocorrênciade dor, bem como a associação de risco para LER/DORT. Dados de 1.007 prontuáriosforam submetidos à análise descritiva (p<0,05). A LER/DORT predominou em mulheres, naidade produtiva, com baixo grau de instrução e baixos salários, com função de doméstica,cozinheira, serviços gerais, auxiliar de produção e costureira; a dor predominou no membrosuperior e estava associada à função, ao gênero feminino, ao baixo grau de instrução e aoestado civil; houve associação de risco entre organização e ergonomia no trabalho e dor nomembro superior. A compreensão das relações do trabalhador com o ambiente de trabalho ecom o trabalho pode favorecer medidas de vigilância e promoção de saúde.

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), realizou nesta quarta-feira (25) uma ação em referência ao Dia Internacional de Conscientização sobre as Lesões por Esforço Repetitivo (LER) ou Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT), comemorado no dia 28 deste mês. O público alvo foi um grupo de trabalhadores de uma fábrica do Distrito Industrial onde mais de mil atendimentos foram prestados.

O maior índice é acidente de trabalho grave, com 344 no total; somente este ano, entre janeiro a março, foram 344

Hoje, 28, Dia Internacional de Prevenção às Lesões por Esforços Repetitivos, pesquisadores alertam para a intensificação do trabalho e as mudanças que necessitam ser feitas

No Dia Internacional de Prevenção às Lesões por Esforços Repetitivos, pesquisas realizadas por especialistas da Fundacentro nas diversas áreas do conhecimento, mostram que a LER/DORT é uma doença crônica, invisível, muitas vezes irreversível, e que carece de esforço conjunto de instituições em mudar esse cenário perverso de ocultação da doença.

Podem participar profissionais de seis cidades do Sul do Rio de Janeiro.
Qualificação é em LER/DORT; cadastro deve ser feito até 20 de fevereiro

A Lesão por Esforço Repetitivo (LER) afeta milhares de trabalhadores anuamente. Na região Oeste, em especial em Toledo, a doença do trabalho tem alta incidência devido ao elevado número de pessoas em atividades de risco, como nas indústrias da alimentação. Com objetivo de discutir sobre a patologia e incentivar a prevenção, um evento marcará o Dia Internacional do Combate à LER na cidade.

Tags: