Você está aqui

Profissionais do ensino (23)

Código: 
23
Nível: 
Subgrupo principal

Informações no sistema

Período: 2.007 a 2.018
Número total de vínculos (RAIS): 33.721.500
Número total de vínculos com afastamento (RAIS): 2.939.528
Número total de vínculos com afastamento por doença (RAIS): 1,669,655
Número total de vínculos com afastamento relacionado ao trabalho (RAIS): 92.464

O Caderno de Atenção Básica nº 41 – Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora compreende parte de um esforço compartilhado entre o Departamento de Atenção Básica da Secretaria de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde (DAB/SAS/MS) e a Coordenação-Geral de Saúde do Trabalhador, do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador, da Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde (CGST/DSAST/SVS/MS), em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na perspectiva de atualizar o Caderno de Atenção Básica nº 5 – Saúde do(a) Trabalhador(a), publicado em

A Rede Nacional de Atenção Integral a Saúde do Trabalhador (Renast), regulamentada pela Portaria de Consolidação nº 3 Anexo X (2017), visa à atenção integral a saúde dos trabalhadores de todos os setores da economia (formal   informal, público e privado, das áreas urbanas e rurais) por meio de ações de vigilância em saúde, promoção da saúde, prevenção de agravos e doenças, assistência, reabilitação, educação permanente, disseminação e  intercâmbio de informações, assim como troca de experiências e gestão de conhecimento em Saúde do Trabalhador.

OBJETIVO:

Determinar a associação entre distúrbio de voz e estresse no trabalho e perda da capacidade de trabalho entre professoras da rede municipal de São Paulo.

MÉTODOS:

Dia 23 de setembro, das 13h às 17h, acontece na Faculdade de Medicina da UFMG o Seminário Saúde e Condições de Trabalho dos Professores da Educação Básica no Brasil. No mesmo dia, também na sala 463, haverá o lançamento do número temático do suplemento do periódico Cadernos de Saúde Pública, e o Seminário vai discutir os resultados do inquérito epidemiológico, realizado com professores da educação básica de todo o Brasil.

Profissionais revelam que ameaça de agressão gera rotina de estress. 15 % das licenças médicas foram concedidas aos profissionais da educação

Diz o ditado popular que o trabalho dignifica o homem. Porém, em alguns casos, ele também pode causar estresse ou distúrbios psicológicos. Segundo dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT), profissões como médico e professor estão entre as mais desgastantes gerando uma alta incidência de licença por afastamento.

Um registro documental do trabalho das professoras de rede municipal da cidade de Marilia/SP.

PROFESSORAS DE MARILIA por Giovanni Alves em Vimeo.

 

Trabalho docente e precarização do homem-que-trabalha

Por Giovanni Alves.

A importância da voz e da comunicação humana é inquestionável. A voz é uma característica única de cada pessoa, um meio essencial de atingir o outro. No Dia do Professor, 15 de outubro, o Centro de Regional de Referência em Saúde do Trabalhador da Macrorregião Missioneira (Cerest Ijuí) alerta para os cuidados com a voz nessa profissão.

O Centro de Estudo em Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (Cesteh/Ensp/Fiocruz/MS) realizou nos dias 27 e 28 de junho de 2016, das 9 às 16h no Salão Internacional da Escola Nacional de Saúde Pública/Fiocruz a III Oficina de Formação e Qualificação em Saúde do Trabalhador – diálogo com os atores da prática.