educação em saúde

Formação em Saúde do Trabalhador

Na Constituição Federal (artigo 200, inciso III) é atribuída ao SUS a competência de ordenar a formação na área da Saúde. Portanto, a criação desse espaço é uma parceria entre Ministério da Saúde, Secretarias Estaduais e Municipais, Cesteh, Universidades, Grupos de Pesquisa e Controle Social, objetivando discutir e apoiar a Formação em Saúde do Trabalhador, em especial para a RENAST.

Resolução Nº 266/2016 - CIB/RS sobre controle de vetores

A Comissão Intergestores Bipartite do Rio Grande do Sul publica a Resolução No. 266 de 2016 que reprova a pulverisação aérea de agrotóxicos para controle de vetores no Estado e enfatiza ações prioritárias em relação ao controle químico, tais como a educação, informação e mobilização da sociaedade, as ações de vigilância em saúde, a limpeza e conservação dos ambientes, as ações multisetorias e o saneamento básico.

III Oficina de Formação e Qualificação em Saúde do Trabalhador - diálogo com os atores da prática

O Centro de Estudo em Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (Cesteh/Ensp/Fiocruz/MS) realizou nos dias 27 e 28 de junho de 2016, das 9 às 16h no Salão Internacional da Escola Nacional de Saúde Pública/Fiocruz a III Oficina de Formação e Qualificação em Saúde do Trabalhador – diálogo com os atores da prática.

IX Fórum de saúde do trabalhador e educação na saúde

Palestrante: Dr. Koshiro Otani – Médico do Trabalho, Sanitarista, Pesquisador, Especialista em Saúde Pública, em Medicina do Trabalhador, em Administração Hospitalar, em Epidemiologia Ocupacional e Saúde Ocupacional, Foi Coordenador Estadual da Saúde do Trabalhador no Estado de São Paulo.

Dia:

23 de Outubro de 2014 (5ª feira)

Local:  

Sala de Vídeo, Bloco B, Campus I - UNOESTE - Presidente Prudente - SP.
Endereço- Rua José Bongiovani , nº 700 -  Horário das 13h30 as 17h00

Vigilância em saúde do trabalhador: passos para uma pedagogia

A Vigilância em Saúde do Trabalhador (Visat) compõe um conjunto de práticas legalmente inscritas no Sistema Único de Saúde (SUS) e recomendadas pelas diretrizes políticas que tratam das relações saúde-trabalho no Brasil. Entretanto, a Visat ainda é inusual e, quando existe, depende de atitudes voluntaristas de alguns profissionais no nível dos serviços. Afora a omissão gerencial do sistema de saúde para a sua implementação, uma das razões para que isso ocorra é a falta de capacitação técnica de agentes públicos para efetuá-la.

Subscribe to RSS - educação em saúde