Você está aqui

Trabalhadores dos serviços (51)

Código: 
51
Nível: 
Subgrupo principal

Informações no sistema

Período: 2.007 a 2.017
Número total de vínculos (RAIS): 115.911.446
Número total de vínculos com afastamento (RAIS): 8.637.173
Número total de vínculos com afastamento por doença (RAIS): 5,844,317
Número total de vínculos com afastamento relacionado ao trabalho (RAIS): 752.865

O suicídio representa o sofrimento extremo, o limite do suportável, a impossibilidade de viver com a dor, ou se constitui parte de uma psicose ou déficit cognitivo grave. Repercute emocionalmente na família, entre colegas de trabalho e de escola, podendo até mesmo desencadear outros casos. Dentre as mortes do grupo das causas externas, relacionadas à violência, o suicídio é a 2ª causa mais comum no mundo, e a 3ª no Brasil. Como prevalece em jovens, é importante perda de anos de vida potencial, tratando-se, portanto, de um problema de saúde que produz impacto significativo na sociedade.

O Centro de Referência Estadual em Saúde do Trabalhador (Cerest), vinculado à Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), promoveu no período de 28 a 30 de agosto, em Barcarena, a Pesquisa de Dosagem de Acetilcolinesterase em Trabalhadores Envolvidos no Controle de Endemias nas Regiões de Saúde no Estado do Pará. A atividade foi desenvolvida em parceria com a equipe técnica do Laboratório Central do Estado (Lacen) e aplicada em agentes de endemias e servidores dos municípios abrangidos pelo 6º Centro Regional de Saúde, como Barcarena, Abaetetuba, Igarapé-Miri, Moju e Tailândia.

Esta cartilha “MAIS QUE BELEZA! – Um alerta sobre saúde & segurança aos profissionais da beleza”. foi elaborada pela equipe do Cerest, com a participação de interlocutores regionais de Saúde do Trabalhador da região, representantes do GVS, GVE e DRS 14. Também tivemos a rica contribuição dos técnicos do Cerest Estadual de São Paulo Neli Pires Magnanelli e Ailton Crateus e também da Maria Isabel S. J. Marcatto da Divisão de Serviços de Saúde da SES/SP.

Tag: 

O artigo é uma contribuição para as discussões metodológicas do pilar participação que orienta as estratégias de Promoção da Saúde. Reflete sobre as bases conceituais e metodológicas das Comunidades Ampliadas de Pesquisa-ação (CAP) como dispositivos para uma Promoção Emancipatória da Saúde (PES), tomando por referência a experiência do Laboratório Territorial de Manguinhos.