Você está aqui

Rede de Informações e Comunicação sobre a exposição ao vírus SARS-Cov-2

Este projeto destina-se à criação da Rede de informações e comunicação sobre a exposição ao SARS-CoV-2 em trabalhadores no Brasil, considerando o local de trabalho como categoria central no contágio e transmissão de doenças infecciosas, devida a variedade de tarefas e tempo continuo de exposição. Nele reafirma-se o conceito de comunicação em saúde definido por Sadala (2008) como “campo: espaço sociodiscursivo de natureza simbólica, permanentemente atualizada por contextos específicos, formados por teorias, modelos e metodologias, agentes, instituições, políticas, discursos, práticas, instâncias de formação, lutas e negociações”. Com esses pressupostos buscou-se organizar uma proposta de rede na concepção de espaço sociodiscursivo. Também, se vislumbra a comunicação em saúde como campo temático estratégico para a tomada de decisão, e espaço de ampla e consistente capacitação em rede para intervenção alicerçada no desenvolvimento integrado de tecnologias ágeis e efetivas de resultados de ações, estudos e pesquisas que orientam a prática em saúde.

Preencha o Questionário de comunicação de riscos e condições de trabalho: COVID-19 e trabalho

Para isso, o a rede produz e divulga informações sobre a pandemia do Covid-19 (Brasil, 2020), os projetos, estudos e notas técnicas direcionadas a população de trabalhadores expostos, infectados e doentes no trabalho, sobre as ações institucionais para o controle da transmissão biológica nos ambientes de trabalho e ações da representação da sociedade civil organizada.

Tem por finalidade permitir o registro dos dados sobre a exposição, infectados e doentes e as condições dos ambientes de trabalho, por meio de informações das instituições e organizações representativas das categorias  profissionais que se encontram a frente do trabalho, em conformidade com a MP 926/20 do governo federal (Brasil, 2020). O projeto da Rede de Comunicação e Informação, visa compartilhar experiências e potencializar ações em saúde pela integração de 3 redes integradas e interligadas: pesquisadores, serviços e trabalhadores. Os pesquisadores terão espaço para divulgar a produção do conhecimento na área do enfrentamento à pandemia COVID-19, por meio de estudos e pesquisas, troca de experiências entre instituições para disseminação da produção científica, bem como divulgar os avanços em inovações tecnológicas e metodologias de investigação entre os membros da rede. Estabelecer parcerias internas e externas, nacionais e internacionais com outras redes de pesquisa, para fortalecer a competência tecnológica, regulatória e profissional de pesquisa em população trabalhadora expostas ao SARS-CoV-2. Bem como, ampliar a informação com o propósito de instrumentalizar as ações preventivas, medida de segurança e conhecimento sobre a transmissão da Covid-19 nos ambientes de trabalho, para fins de mitigar os riscos nos processos produtivos. 

Para os serviços este é um espaço de troca, registro dos dados e divulgação de experiências bem-sucedidas no campo da vigilância, que se constitui uma base de dados a partir das narrativas das ações no SUS, por meio de  registro e comunicação em saúde. Também, pode ser utilizado enquanto espaço de diálogos com os demais atores da rede por meio de sala de situação para as prioridades em saúde, demandadas pelos membros da rede.

Para os trabalhadores, estes terão um espaço organizativo do ramo permitindo que trabalhadores das diversas empresas que compõem o grupo dos serviços públicos e atividades essenciais possam informar sobre as condições em que estão realizadas atividades, o atendimento das normas e o potencial risco de exposição ao SARS-CoV-2 e interagir com as propostas e ações desenvolvidas em rede. Esse espaço interativo em rede tem como diretriz a mobilização das pessoas e grupos com o propósito de ação coletiva de mitigação da transmissão do COVID-19 nos ambientes de trabalho. 

As linhas a serem desenvolvidas, além de gerarem uma base de dados com elementos dos diferentes atores, também estabelece interconexões com outros sites de interesse para área da vigilância d COVID-19, com objetivo de informar para ação, dar visibilidade aos projetos desenvolvidos nas instituições de ensino, propiciar maior capilaridade as intervenções nos locais de trabalho, pelos trabalhadores e serviços responsáveis pelo atendimento a população e atendimento aos infectados e sintomáticos da Covid-19. As ações integradas de comunicação e informação têm o propósito de articular saberes, práticas e políticas públicas com objetivo de fortalecer a Política Nacional de Saúde do Trabalhador e ações direcionadas a promoção da saúde e da população exposta ocupacionalmente e ambientalmente ao SARS-CoV-2. Um dos principais desafios colocados aos componentes da rede é construir ambiente que pressuponha princípios de autonomia, democracia, ética, horizontalidade e descentralização a partir dos espaços constituídos de cada um destes pontos da rede e de suas inter-relações para consolidar uma unidade harmônica de comunicação e ações de proteção à saúde dos trabalhadores. 

Para sua efetivação realiza-se de trabalho de levantamento de dados e documentos, com criteriosa seleção de qualidade cientificas. Portanto, o primeiros produtos a ser desenvolvido será a pagina e seus elementos de comunicação em saúde. 

A proposta da Rede será composta por grupo editorial e uma plataforma de dados históricos e atuais, sobre a disseminação do Covid-19 em trabalhadores e as evidências científicas, para subsidiar gestores e representantes da sociedade civil organizada com as melhores orientações e planos de contingência para os ambientes de trabalho. 

Veja mais sobre a Rede SARS-COV2-INFORMAÇÃO COMUNICAÇÃO no site da ENSP