Você está aqui

Mapa do trabalho informal: Perfil socioeconômico dos trabalhadores informais na cidade de São Paulo

Relacionados

Quem mora nas grandes cidades acompanha o aumento contínuo da presença do trabalho informal. As calçadas estão repletas de vendedores ambulantes e camelôs. As ruas ocupadas por pessoas vendendo todo tipo de produto.

Famílias inteiras trabalham nas ruas da cidade. Homens, mulheres e crianças vivem nos sinais de trânsito, revirando depósitos de lixo ou puxando carroças com material reciclável. Perueiros e motoqueiros encontram-se por toda a cidade. Trabalhadores sem registro em carteira, empregadas domésticas, faxineiras... é o setor informal que não para de crescer.

Quem são esses trabalhadores? O que os levou a procurar esse meio de sobrevivência? Quais as origens do trabalho informal? O que pode ser feito para melhorar a situação desses trabalhadores? Ajudar a entender e a buscar soluções para essas questões é o objetivo do Mapa do Trabalho Informal.

O imenso contingente de trabalhadores cujas atividades encontram-se à margem de qualquer regulamentação ou controle por parte do poder público, constituindo o chamado setor informal, ocupa uma parte significativa da economia brasileira e latino-americana.

A Organização Internacional do Trabalho avalia que entre 1986 e 1996, para cada cem novas ocupações criadas na América Latina, 80 eram informais. A Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE, realizada nas seis maiores regiões metropolitanas do Brasil, mostra que metade da população ocupada nessas regiões encontra-se na informalidade, quadro que se repete na cidade de São Paulo.

O Mapa do Trabalho Informal é um retrato da evolução do trabalho informal na cidade de São Paulo. Sua meta é encontrar soluções solidárias para os problemas enfrentados pelos trabalhadores informais, sensibilizando os sindicatos, as organizações da sociedade civil e o poder público para a precariedade da situação desses trabalhadores.

Sumário

APRESENTAÇÃO
Kjeld A. Jakobsen

INTRODUÇÃO
O trabalho informal no município de São Paulo
Kjeld A. Jakobsen, Renato Martins, Osmir Dombrowski

PARTE 1 – TRABALHO INFORMAL: ORIGENS E EVOLUÇÃO

O trabalho informal e a luta da classe operária
Paul Singer

A dimensão do trabalho informal na América Latina e no Brasil
Kjeld A. Jakobsen

O excedente de mão-de-obra no município de São Paulo
Márcio Pochmann

PARTE 2 - MAPA DO TRABALHO INFORMAL NA CIDADE DE SÃO PAULO
Renato Martins e Osmir Dombrowski

PARTE 3 – ESTUDO DE CASOS
Renato Martins e Osmir Dombrowski

Referência bibliográfica: 

JAKOBSEN, Kjeld; MARTINS, Renato; DOMBROWSKI, Osmir (orgs.). Mapa do trabalho informal: perfil socioeconômico dos trabalhadores informais na cidade de São Paulo. São Paulo, SP: Editora Fundação Perseu Abramo, c2000. Disponível em: http://renastonline.ensp.fiocruz.br/recursos/mapa-trabalho-informal-perfil-socioeconomico-trabalhadores-informais-cidade-sao-paulo. Acesso em: 29 nov. 2018.