Você está aqui

trabalho rural

Bombeiros levaram sete pessoas para hospital. Vítimas tiveram contato com inseticida despejado em lavoura.

O Corpo de Bombeiros do Distrito Federal prestou atendimento a sete trabalhadores rurais que passaram mal na manhã desta quarta-feira (14), próximo à BR-251, no Km 78 – região entre o Paranoá e Planaltina. Segundo a corporação, as pessoas estavam em uma plantação de soja e teriam sido intoxicadas por um inseticida despejado na lavoura.

O CCVISAT vem informar que acaba lançar o VIII Boletim Epidemiológico da Saúde do Trabalhador:Agravos à Saúde em Grupos de Trabalhadores da Indústria de Carnes no Brasil, 2006 a 2013.

Esta é mais uma iniciativa do Centro Colaborador Vigilância dos Agravos Relacionados ao Trabalho, parceria entre a UFBA/ISC-PISAT  e a DISAST/CGST/SVS/MS. Essa edição foi liderada pela Dra. Vilma Santana, Professora do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia.

Eventos acontecerão em universidades federais e durante a 14ª Jornada de Agroecologia. Atividades contarão com a presença de autores e ativistas

Informação científica clara, conhecimento transdisciplinar e em diálogo com os movimentos sociais e com as comunidades fazem do Dossiê Abrasco: um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde uma ferramenta fundamental para o debate a respeito do modelo de agricultura e de sociedade que vivemos.

Apresentação

Segundo o provérbio popular, “o que os olhos não veem, o coração não sente”.

A sabedoria contida nesse provérbio mostra-se muito apropriada ao mundodo trabalho, e ainda mais ao trabalho rural. Os olhos da sociedade não costumam ver osproblemas experimentados todos os dias por muitos de seus trabalhadores. O sofrimento no trabalho é, com frequência, suportado pelas vítimas de forma quase invisível.

O curso de mestrado profissional em Trabalho, Saúde e Ambiente e Movimentos Sociais da ENSP convida para a aula aberta Classe e luta de classes no campo brasileiro hoje: as lutas e formas de organização dos trabalhadores e das classes dominantes. O encontro está marcado para o dia 11 de novembro, às 9h, na sala 112 da Escola Politécnica em Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz). A aula é voltada para o alunos da Escola e outros interessados e será proferida por Leonilde Servolo de Medeiros, que é mestre em Ciência Política e doutora em Ciências Sociais.

Após impactar o Brasil mostrando as perversas consequências do uso de agrotóxicos em O Veneno está na Mesa, o diretor Sílvio Tendler apresenta no segundo filme uma nova perspectiva. O Veneno Está Na Mesa 2 atualiza e avança na abordagem do modelo agrícola nacional atual e de suas consequências para a saúde pública. O filme apresenta experiências agroecológicas empreendidas em todo o Brasil, mostrando a existência de alternativas viáveis de produção de alimentos saudáveis, que respeitam a natureza, os trabalhadores rurais e os consumidores.

No próximo dia 16 de abril, o filme O Veneno está na Mesa 2 estreia no Rio de Janeiro. Será no Teatro Casa Grande, às 20h. Após a exibição, haverá um debate com o diretor, o membro da coordenação nacional do MST João Pedro Stédile, e com o pesquisador da Fiocruz e ex-gerente da ANIVSA Luiz Cláudio Meirelles. A entrada é gratuita.

Sinopse:

Após impactar o Brasil mostrando as perversas consequências do uso de agrotóxicos em O Veneno está na Mesa, o diretor Sílvio Tendler apresenta no segundo filme uma nova perspectiva. 

PLANATRE, instituído pela portaria interministerial nº 14, fortalece ações de proteção e direitos do trabalho rural

O presidente da Fundação Oswaldo Cruz, Paulo Gadelha, e o diretor da Escola Nacional de Saúde Pública, Hermano Castro, receberam, na quarta-feira (19/3), o membro da coordenação nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Pedro Stedile. O encontro marcou a oficialização do Mestrado Profissional em Trabalho, Saúde, Ambiente e Movimentos Sociais, um curso da ENSP/Fiocruz que faz parte da estratégia de implementação da Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo e da Floresta (PNSIPCF).

A programação preliminar do WONCA Rural, que será realizado em Gramado (RS), de 3 a 5 de abril, já está disponível no site do evento. No dia 2, serão realizadas as atividades pré-evento. De 3 a 5 de abril, ocorrerá a programação tradicional. No pós-evento, entre os dias 6 e 7, haverá visita à Unidade de Saúde da Família Rural, em Nova Petrópolis, e à Telessaúde da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). 

Confira aqui a programação preliminar do WONCA Rural.