Você está aqui

Síntese de Indicadores Sociais 2017 - uma análise das condições de vida da população brasileira

Esta publicação reúne múltiplas informações sobre as condições de vida da população brasileiraampla realidade social brasileira, acompanhadas de comentários que destacam, em cada uma das dimensões temáticas de análise, algumas das principais características observadas nos diferentes estratos populacionais, com base em indicadores que visam contemplar a heterogeneidade da sociedade sob a perspectiva das desigualdades sociais. Ao longo de sua existência, inaugurada em 1999, a Síntese de Indicadores Sociais abarcou uma série de temas essenciais para o mapeamento dessas desigualdades e seus efeitos sobre a realidade social brasileira, sempre procurando incorporar assuntos atuais e relevantes para as políticas públicas.

A presente edição reforça tal compromisso. Nela, buscou-se restringir o escopo temático, aprofundando, porém, a análise de questões que possuem elevada aderência às particularidades atuais da economia e da sociedade brasileira, estruturadas em três capítulos: Mercado de trabalho, Padrão de vida e distribuição de renda e Mobilidade ocupacional e educacional. O primeiro capítulo relaciona a dinâmica do mercado de trabalho com o comportamento da economia entre 2012 e 2016 e analisa, complementarmente, se os efeitos da crise econômica sobre a estrutura do mercado de trabalho brasileiro ampliaram as desigualdades; o segundo aborda a questão das desigualdades a partir de indicadores de distribuição de rendimento, acesso a bens e serviços, pobreza monetária (unidimensional) e pobreza multidimensional; e o terceiro, por fim, trata da mobilidade ocupacional e educacional à luz do arcabouço teórico sobre desigualdade de oportunidades. Com capítulos mais amplos, esta edição da Síntese objetivou explorar uma gama maior de indicadores, que estão fartamente ilustrados em tabelas e gráficos para diferentes desagregações territoriais, chegando ao nível de Municípios das Capitais. Esse conjunto de informações também está disponibilizado no portal do IBGE na Internet, com tabelas que incluem indicadores apresentados no volume impresso e indicadores adicionais, com seus respectivos coeficientes de variação.

A principal fonte de informação ção para a construção dos indicadores ora divulgados é da Síntese de Indicadores Sociais é provém Em sua abordagem, são utilizados, principalmente, dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua -- PNAD Contínua, de 2012 a 2016, do IBGE, complementada com outras estatísticas do Instituto provenientes do Suplemento de Mobilidade Social da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - PNAD, realizada em 2014, e do Sistema de Contas Nacionais - SCN. Utilizou-se ainda como fonte a Relação Anual de Informações Sociais - RAIS, do Ministério do Trabalho.

A sistematização desses indicadores atende a recomendações internacionais e contribui para a compreensão das modificações nos perfis demográfico, social e econômico da população, possibilitando, assim, o monitoramento de políticas sociais e a disseminação de informações relevantes para toda a sociedade brasileira. A sistematização desses indicadores atende a recomendações internacionais e contribui para a compreensão das modificações nos perfis demográfico, social e econômico da população, possibilitando, assim, o monitoramento de políticas sociais e a disseminação de informações relevantes para toda a sociedade brasileira.