RENAST

Barreiras mentais impedem a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho

CEREST Pindamonhangaba - 4 horas 57 minutos atrás
A observação foi feita pelo especialista Stefan Tromel do Setor de Igualdade de Oportunidades da Organização Internacional do Trabalho (OIT), referindo-se às dificuldades para que ações efetivas promovam a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho.De acordo com o especialista, alguns instrumentos que incluem a pessoa com deficiência no mercado de trabalho, como por exemplo, a Lei de Cotas para o Trabalho de Pessoas com Deficiência, a Agenda 2030 da ONU e a Convenção 159 (promulgada em maio de 1991) foram capazes de mudar a percepção da sociedade para com as pessoas com deficiência, mas ainda persistem as barreiras mentais. “Mais de 60 países possuem sistemas de cotas que ajudam na integração, mas isso não muda necessariamente a mentalidade das empresas”, destacou o especialista.Uma das formas apontadas por Tromel para a mudança de mentalidade social e empresarial seria a realização de campanhas públicas, aprofundamento da temática sobre inclusão no sistema educacional e de saúde e ainda, mais efetividade nas inspeções no trabalho.
A OIT, por meio da ACTRAV (Oficina de Atividades para os Trabalhadores) vem desenvolvendo estudos e ações globais com federações sindicais para um plano de ação global coordenada, mas segundo Tromel, a realização de uma campanha global é muito difícil, em razão dos diversos entendimentos que cada um tem. “Nossa missão na OIT é facilitar o intercâmbio de práticas”, reforçou o especialista.Pautas importantes como ações globais para a inclusão de pessoas com deficiência, iniciativas da OIT junto às empresas, modelos sociais, cultura na América do Sul, educação inclusiva, Lei de Cotas, ação dos sindicatos e outros foram debatidos durante a realização de um encontro por meio de videoconferência coordenado pelo Espaço da Cidadania, na sede da Fundacentro, entre os especialistas da OIT, Faustina Van Aperen do Escritório de Atividades dos Trabalhadores, Nuno Tavares Martins do Departamento de Proteção Social e Stefan Tromel, sindicalistas, convidados do Espaço da Cidadania, professores e representantes do poder público.
Inclusão na América LatinaA inclusão de pessoas com deficiência na América Latina é um tema que vem se consolidando por ações, programas, iniciativas, leis que garantam a obrigatoriedade de reserva de vagas, seja no setor público ou privado.No Brasil, as ações são muito similares às dos demais países da América Latina que englobam a Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.De acordo com dados de 2016 da Comissão Econômica para América Latina e Caribe, a América Latina possui uma população de aproximadamente 600 milhões de habitantes, dos quais 70 milhões são pessoas com deficiência.Mas, para o caso do Brasil, o especialista lembra que o maior problema enfrentado para alinhar projetos de inclusão é o alto número de sindicatos existentes que dificulta a convergência de ações.Recentemente, a Argentina sediou o encontro do G-20, tendo como um dos temas abordados, a inclusão de pessoas com deficiência. O Brasil que integra o grupo, incluiu na agenda temas como o financiamento da infraestrutura, o futuro do trabalho (tendo a inserção como pauta levada pelo Ministério do Trabalho), sistema tributário global, mudança climática, integração social, direitos humanos, entre outros.
Educação inclusiva, educação convencionalOs caminhos apontados pelos especialistas da OIT para a inclusão de pessoas com deficiência seria a partir de uma educação inclusiva, preconizada pelas Nações Unidas, em substituição à educação convencional.O Objetivo 4 da Agenda assim destaca: “Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos”. E continua: “Até 2030, eliminar as disparidades de gênero na educação e garantir a igualdade de acesso a todos os níveis de educação e formação profissional para os mais vulneráveis, incluindo as pessoas com deficiência, povos indígenas e as crianças em situação de vulnerabilidade”.
Cartilha para ampliar a inclusãoO Espaço da Cidadania, em parceria com a Fundacentro e demais entidades vem realizando encontros presenciais, com o objetivo de construir uma cartilha de comunicação com trabalhadores sobre seu papel na inclusão de trabalhadores com deficiência.Ao todo, o Espaço promoveu 5 encontros com a participação da pesquisadora da Fundacentro, Eliane Vainer Loeff da Coordenação de Educação da entidade. O trabalho conta com a participação de cerca de 50 voluntários na elaboração dos temas, revisão de textos e do cartunista capixaba, Ricardo Ferraz, que irá ajudar na criação das ilustrações do documento.Para Carlos Aparicio Clemente, coordenador do Espaço da Cidadania, a importância de se construir uma cartilha sobre a inclusão, reside no fato de que além de ser uma construção coletiva e voluntária, será um material simples, similar a um livro de bolso com informações universais.
Ações do MPTA procuradora do Trabalho, Valdirene Silva de Assis que participou por videoconferência do encontro com representantes da OIT, e uma das responsáveis por acompanhar o preenchimento da cota legal, destacou que já existem propostas legislativas para reduzir o número de pessoas contratadas com deficiência.De acordo com Valdirene, o tema está tendo um retrocesso na medida em que, não só do ponto de vista legislativo há um movimento para acabar com as vagas de deficientes, mas que também alguns sindicatos estão negociando com as empresas para a redução de vagas. “O MPT precisa se articular com outras instituições para combater essa redução, pois não há limites para o trabalho digno”, disse a procuradora.
Fonte: http://www.fundacentro.gov.br/noticias/detalhe-da-noticia/2018/5/barreiras-mentais-impedem-a-inclusao-de-pessoas-com-deficiencia
Categorias: RENAST

Prefeitura promove capacitação em Saúde do Trabalhador - Portal O Dia

Notícias RENAST - sex, 18/05/2018 - 21:49

Portal O Dia

Prefeitura promove capacitação em Saúde do Trabalhador
Portal O Dia
A Prefeitura de Pedro II, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e direção do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST), realizaram capacitação em Atenção Básica em Saúde do Trabalhador para médicos e enfermeiros atuantes ...

e mais »
Categorias: RENAST

CEREST-CG PARTICIPA DE CAMINHADA EM FAVOR DA LUTA ANTIMANICOMIAL

CEREST Regional de Campina Grande - sex, 18/05/2018 - 12:00

O dia 18 de maio marca, no Brasil, o Dia Nacional da Luta Antimanicomial. Esta data, instaurada em 1987 na cidade de Bauru, durante o Congresso de Trabalhadores de Serviços de Saúde Mental, deu visibilidade ao Movimento da Luta Antimanicomial, adotando o lema "Por uma sociedade sem manicômios". Em Campina Grande a data foi lembrada com uma caminhada em favor da luta antimanicomial, com participação dos usuários dos CAPSs, saindo do Parque do Povo.
O CEREST-CG – Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador, esteve apoiando a ação, que segundo a coordenadora do órgão, Anna Karla Souto Maior, é de  grande importância levando em consideração o número crescente de doenças psicossomáticas relacionadas ao processo de trabalho.  “Trata-se de um momento para chamar a atenção da sociedade e mostrar a relevância da Reforma Psiquiátrica, que mostra ser possível o tratamento dos pacientes sem a necessidade de internação em clínicas ou manicômios”, afirma. A caminhada foi realizada pela Coordenação da Saúde Mental da Secretária Municipal de Saúde.  Segundo a coordenadora, Elizabeth Ludgério, a luta antimanicomial, comemorada no dia 18 de maio, marca a data onde ocorreu a liberdade e o fechamento dos manicômios, e a criação dos serviços substitutivos, como os CAPS. Um dos objetivos da Reforma Psiquiátrica Brasileira é  propor, não só mudanças no cenário da Atenção à Saúde Mental, mas, principalmente, questionar as relações de estigma e exclusão que social e culturalmente se estabeleceram para as pessoas que vivem e convivem com os “transtornos mentais”.
Texto: Ascom – CEREST-CG
Categorias: RENAST

Evento: "Gestão de segurança e saúde de trabalhadoras gestantes e lactantes em serviços de saúde"

CEREST Pindamonhangaba - sex, 18/05/2018 - 08:03
Objetivo:Discutir a aplicação das recomendações legais (CLT e NR32) e o impacto da Lei 13.287/2016 na gestão da segurança e saúde de trabalhadoras gestantes e lactantes em serviços de saúde, considerando os riscos para a trabalhadora, para o concepto e para o lactente, apontando medidas eficazes de proteção.
Público-alvo:Médicos, Enfermeiros do Trabalho, Técnicos de Segurança do Trabalho; Profissionais de Serviços de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) privados e públicos; prestadores de serviço em Segurança e Saúde no Trabalho;Gestores de estabelecimentos de serviços de saúde; advogados;auditores fiscais e profissionais da área da saúde.
Data: 22 de maio de 2018 – das 8h30 às 12hLocal: Auditório da FundacentroRua Capote Valente, 710 – Pinheiros – São Paulo – SP
Inscrições através do link: https://goo.gl/forms/hvggG2BOa32IRekE3
Veja folder do evento:
 http://www.fundacentro.gov.br/Arquivos/sis/EventoPortal/AnexoConteudoProgramatico/FOLDER%2022-05.pdf


Fonte: http://www.fundacentro.gov.br/cursos-e-eventos/detalhe-do-evento/2018/5/gestao-de-seguranca-e-saude-de-trabalhadoras-gestantes-e-lactantes-em-servicos-de-saude
Categorias: RENAST

Palestra sobre SST é ministrada na Penitenciária Modulada de Montenegro do Rio Grande do Sul

CEREST Pindamonhangaba - sex, 18/05/2018 - 07:55
Nesta semana, a pesquisadora Maria Muccillo da Fundacentro do Rio Grande do Sul, esteve na Penitenciária Modulada de Montenegro do Rio Grande do Sul para palestrar sobre “Segurança e Saúde no Trabalho”.O objetivo da palestra baseou-se no reconhecimento da importância da Comissão Interna de Segurança e Saúde do Servidor Penitenciário (Cissspen), na obtenção de critérios para desenvolver Plano de Ação com o desencadeamento de melhoria contínua da segurança e saúde no trabalho (SST) para agentes penitenciários.Fazendo parte do Programa de Valorização e Atenção à Saúde Física e Mental dos Servidores Públicos do Estado do Rio Grande do Sul, essa iniciativa vem sendo realizada desde 2013, quando a Fundacentro/RS em parceria com o Serviço Penitenciário do Rio Grande do Sul (Susepe/RS), realiza cursos de segurança e saúde no trabalho (SST).Desde o inicio das discussões, as duas instituições preocupam-se com a saúde e segurança dos profissionais, principalmente nos fatores que desencadeiam estresse no ambiente de trabalho dos presídios de Porto Alegre.
De acordo com a pesquisadora, a apresentação do tema se deu por meio do Plano de Trabalho da Cissspen, que exerce a função de desenvolver ações focadas na prevenção de acidentes e doenças no trabalho.A Fundacentro/RS é responsável por capacitar os membros integrantes das Comissões. “A partir do compromisso assumido pela Susepe/RS, em desenvolver ações de acordo com sua política de SST, convidou e elegeu a Fundacentro/RS como parceira para orientar e desenvolver atividades em benefício dos trabalhadores e trabalhadoras”, informa Muccillo.
Fonte: http://www.fundacentro.gov.br//noticias/detalhe-da-noticia/2018/5/palestra-sobre-sst-e-ministrada-na-penitenciaria-modulada-de-montenegro-do-rio-grande-do-sul
Categorias: RENAST

Fundacentro/MG lança Observatório sobre uso de agrotóxicos

CEREST Pindamonhangaba - sex, 18/05/2018 - 07:53
A Procuradoria Regional do Trabalho da 3ª Região e a Fundacentro/MG promoveram em Belo Horizonte a audiência pública “Agrotóxicos, suicídios e doenças ocupacionais” para discutir o uso desses venenos e seus impactos à saúde humana. Na ocasião, também foi lançada a plataforma digital “Observatório do uso de agrotóxicos em Minas Gerais e da agroecologia”, apresentada pelo chefe da regional, Erico Torres. O evento fez parte das atividades voltadas ao Movimento Abril Verde.A ideia de criação do Observatório surgiu no Seminário Produção Agrícola, Ecossistemas e Saúde do (a) Trabalhador(a), realizado pela Fundacentro/MG em junho do ano passado. O objetivo é articular uma rede de instituições e interessados comprometidos com a proteção do meio ambiente e a saúde dos trabalhadores da agroindústria, possibilitando o acompanhamento do uso de agrotóxicos e seus danos à saúde e ao meio ambiente.No site, é possível acessar notícias, artigos, dossiês, vídeos, apresentações e outros links relacionados com o tema do Observatório. Entre os parceiros, estão Ministério Público do Trabalho-MPT, Instituto Mineiro de Agropecuária – IMA, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais – Emater-MG, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais – Epamig, Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, Ministério Público do Estado de Minas Gerais, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa e Instituto de Ciências Biológicas da UFMG.
Na apresentação, Torres destacou que o Observatório está em fase inicial e aguarda contribuições para a alimentação da página. Já outras instituições presentes na audiência mostraram os resultados de suas pesquisas enfocando os agrotóxicos. Jandira Maciel, da Faculdade de Medicina da UFMG, por exemplo, relatou resultados de sua pesquisa sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde do trabalhador e da trabalhadora, quando enfatizou os canceres.Karen Friedrich, da Fiocruz e da Coordenadoria Nacional de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho – Codemat, falou sobre o processo de regulação de agrotóxicos no Brasil, que tem sido agravado com o advento dos produtos transgênicos. O representante da Emater, Edmar Gadelha, abordou o Plano Estadual para a redução do uso de agrotóxicos em Minas Gerais, criado pela Lei n° 21.146/14, que tem caráter intersetorial e multidisciplinar.O engenheiro do IMA, Natanael Silva, mostrou a estrutura que o órgão dispõe para acompanhar a questão e aplicar a legislação estadual sobre agrotóxicos em Minas Gerais. O auditor fiscal do Ministério do Trabalho, Marcos Henrique da Silva Junior, também falou sobre o papel de sua instituição e da fiscalização.Já a procuradora do MPT/PR, Margareth de Carvalho, relatou a experiência do Fórum de Agrotóxicos do Paraná e solicitou a implantação do Fórum Mineiro de Agrotóxicos. Por fim, Marilda Magalhães, da Articulação Metropolitana de Agricultura Urbana - Amau, apresentou os benefícios da agroecologia e convidou todos a participarem da IV Encontro Nacional de Agroecologia - ENA, realizado pela Associação Nacional de Agroecologia - ANA, que será promovido em Belo Horizonte, de 31 de maio a 3 de junho de 2018.
Apresentação sobre o Observatório: http://www.fundacentro.gov.br/arquivos/projetos/Observatorio%20MG/CRMG.pdf
Acesse a íntegra da ata da audiência pública:
http://www.fundacentro.gov.br/arquivos/projetos/Observatorio%20MG/ATA%20DE%20AUDI%C3%8ANCIA%20P%C3%9ABLICA%20MP.pdf

Fonte: http://www.fundacentro.gov.br//noticias/detalhe-da-noticia/2018/5/fundacentromg-lanca-observatorio-sobre-uso-de-agrotoxicos
Categorias: RENAST

Atendimento a vítimas de acidentes com material biológico deve ser nas UPAs

CEREST Pindamonhangaba - qui, 17/05/2018 - 15:00
O Centro de Referência Estadual em Saúde do Trabalhador (Cerest) promoveu, nesta quarta-feira (16), um seminário que tratou do primeiro atendimento a vítimas de acidentes com exposição a materiais biológicos. O evento foi realizado na sede do órgão, no Conjunto Santo Eduardo, em Maceió.Participaram do seminário, médicos, enfermeiros e farmacêuticos que atuam nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) de Alagoas. Segundo a supervisora do Cerest, Gardênia Santana, a iniciativa teve como propósito ajustar o atendimento e, com isso, por em prática a descentralização dos atendimentos a vítimas de acidentes com material biológico.“O atendimento a vítimas de acidentes com esses materiais acontece no Hospital Escola Hélvio Alto. No entanto, com a descentralização, os pacientes e profissionais expostos ganham em agilidade, que nesses casos é essencial”, explicou Gardênia Santana.
Durante o seminário foram passadas informações sobre o perfil epidemiológico dos acidentes, dispensação de antirretrovirais, testes rápidos de HIV e hepatites B e C. também foram apresentadas orientações sobre o primeiro atendimento e sobre o novo protocolo de atendimento.A supervisora ressaltou, ainda, que a principal atitude quanto aos acidentes com materiais biológicos é a prevenção. “O cuidado com a manipulação desses materiais é essencial para a prevenção, bem como, o uso de EPIs [Equipamentos de Proteção Individuais] adequados. Em casos de contaminação, o primeiro atendimento deve ser ministrado rapidamente para assegurar a proteção dos profissionais”, reforçou Gardênia Santana.
Fonte: http://aquiacontece.com.br/noticia/alagoas/17/05/2018/atendimento-a-vitimas-de-acidentes-com-material-biologico-deve-ser-nas-upas/130416
Categorias: RENAST

Atendimento a vítimas de acidentes com material biológico deve ser ... - Aqui Acontece

Notícias RENAST - qui, 17/05/2018 - 10:42

Aqui Acontece

Atendimento a vítimas de acidentes com material biológico deve ser ...
Aqui Acontece
O Centro de Referência Estadual em Saúde do Trabalhador (Cerest) promoveu, nesta quarta-feira (16), um seminário que tratou do primeiro atendimento a vítimas de acidentes com exposição a materiais biológicos. O evento foi realizado na sede do órgão, ...

Categorias: RENAST

Atendimento a vítimas de acidentes com material biológico deve ser ... - Aqui Acontece

Notícias RENAST - qui, 17/05/2018 - 10:42

Aqui Acontece

Atendimento a vítimas de acidentes com material biológico deve ser ...
Aqui Acontece
O Centro de Referência Estadual em Saúde do Trabalhador (Cerest) promoveu, nesta quarta-feira (16), um seminário que tratou do primeiro atendimento a vítimas de acidentes com exposição a materiais biológicos. O evento foi realizado na sede do órgão, ...

Categorias: RENAST

CEREST-CG vai lançar dia 28 em Picuí o Projeto “Em Direção da Prevenção”

CEREST Regional de Campina Grande - qui, 17/05/2018 - 08:40

O CEREST-CG - Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador de Campina Grande vai lançar, no próximo dia 28, na cidade de Picuí, mais um projeto voltado aos trabalhadores municipais, sendo contemplados nesta etapa, os motoristas das mais diversas secretarias.
A Coordenação do SESST de Picuí, que tem a frente á técnica de segurança do trabalho, Vanuza Oliver, está articulando, junto às secretarias daquele Município, uma grande ação para beneficiar os profissionais dos transportes, além de outros trabalhadores lotados em outros setores, a exemplo a categoria da limpeza Urbana.
Segundo Vanusa, será um evento com importantes ações de saúde e cidadania, onde os trabalhadores terão a oportunidade de assistir palestras com os técnicos do CEREST-CG, que abordarão as temáticas: acidentes de trabalho, EPIs - Equipamento de Proteção Individual e informações sobre a atuação do CEREST-CG.
Estão sendo articulados exames periódicos tais como: oftalmológico, vacinação, aferição de PA, teste de glicemia, medição de Massa Corpórea, corte de cabelo, entre outros serviços.
Para a coordenadora do CEREST-CG, Anna Karla Souto Maior, as ações no município de Picuí vêm demonstrar a responsabilidade do SESST em lutar por uma qualidade saudável de vida para os trabalhadores municipais.
Segundo Anna Karla, este projeto ainda faz parte do Abril Verde & Amarelo, sendo estendido a outros municípios da 2ª Macrorregião de Saúde da Paraíba, área de abrangência do CEREST-CG. “Para a sua efetiva execução estamos buscando parcerias com fins de viabilizar as ações de promoção e prevenção de acidentes de trabalho nesta categoria”, afirma.

Texto: Ascom - CEREST-CG
Categorias: RENAST

CEREST-CG vai lançar dia 28 em Picuí o Projeto “Em Direção da Prevenção”

CEREST Regional de Campina Grande - qua, 16/05/2018 - 11:46

O CEREST-CG - Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador de Campina Grande vai lançar, no próximo dia 28, na cidade de Picuí, mais um projeto voltado aos trabalhadores municipais, sendo contemplados nesta etapa, os motoristas das mais diversas secretarias.
A Coordenação do SESST de Picuí, que tem a frente á técnica de segurança do trabalho, Vanuza Oliver, está articulando, junto às secretarias daquele Município, uma grande ação para beneficiar os profissionais dos transportes, além de outros trabalhadores lotados em outros setores, a exemplo a categoria da limpeza Urbana.
Segundo Vanusa, será um evento com importantes ações de saúde e cidadania, onde os trabalhadores terão a oportunidade de assistir palestras com os técnicos do CEREST-CG, que abordarão as temáticas: acidentes de trabalho, EPIs - Equipamento de Proteção Individual e informações sobre a atuação do CEREST-CG.
Estão sendo articulados exames periódicos tais como: oftalmológico, vacinação, aferição de PA, teste de glicemia, medição de Massa Corpórea, corte de cabelo, entre outros serviços.
Para a coordenadora do CEREST-CG, Anna Karla Souto Maior, as ações no município de Picuí vêm demonstrar a responsabilidade do SESST em lutar por uma qualidade saudável de vida para os trabalhadores municipais.
Segundo Anna Karla, este projeto ainda faz parte do Abril Verde & Amarelo, sendo estendido a outros municípios da 2ª Macrorregião de Saúde da Paraíba, área de abrangência do CEREST-CG. “Para a sua efetiva execução estamos buscando parcerias com fins de viabilizar as ações de promoção e prevenção de acidentes de trabalho nesta categoria”, afirma.
Texto: Ascom - CEREST-CG
Categorias: RENAST

MPT CONSTATA IMPOSIÇÃO DO ACÚMULO ILEGAL DE FUNÇÕES AOS MOTORISTAS DE ÔNIBUS DE CAMPINA GRANDE,

CEREST Regional de Campina Grande - qua, 16/05/2018 - 10:12

Uma Ação Civil Pública do MPT – Ministério Público do Trabalho constatou a imposição do acúmulo ilegal de funções aos trabalhadores motoristas de ônibus de Campina Grande, que passaram também a desempenhar, simultaneamente, as tarefas até então inerentes a cobradores. De acordo com o MPT, em 2014, o município de Campina Grande realizou concorrência (Processo Administrativo nº 2.01.001/2014), tendo como vencedores do processo licitatório os Consórcios Santa Maria e Santa Verônica, os quais, em 2015, celebraram, respectivamente, os contratos com a Prefeitura Municipal, por meio da STTP. Tais contratos tinham como objeto a outorga de concessão e exploração dos serviços do sistema de transporte público de passageiros, por ônibus, no município.  “Ocorre que, após a celebração dos contratos, cuja validade foi estipulada em 15 anos prorrogáveis, uma única vez, por igual período, passou-se a exigir dos trabalhadores que desempenham as funções de motoristas a cumulação de tarefas sabidamente inerentes a cobradores. No aspecto, houve a gradativa extinção dos cobradores de ônibus e a consequente incorporação de suas funções pelos, já sobrecarregados, motoristas”, afirmou o procurador do MPT,  Marcos Almeida. Ele acrescentou que “as partes outorgantes da concessão não se preocuparam, nem um pouco, com as questões relacionadas à saúde e segurança dos trabalhadores que exercem a função de motorista, tolerando e consentindo, de maneira totalmente ilegal, a cumulação de funções tão nocivas a estes trabalhadores”. De acordo com o procurador Marcos Almeida, com o acúmulo da função antes desempenhada pelo cobrador, o motorista de ônibus em Campina Grande chega a realizar pelo menos oito tarefas ao mesmo tempo. E o pior: sem qualquer auxílio de cobradores de ônibus e ainda colocando em risco a segurança dos usuários. “O acúmulo das funções de motorista e de cobrador de ônibus por trabalhadores é extremamente prejudicial à sua saúde”, ressaltou, listando na ação uma relação das tarefas que os motoristas passaram a desempenhar sozinhos.

Fonte: CEREST-CG com Ascom MPT-PB



Categorias: RENAST

Ciclo de palestras sobre segurança e saúde no trabalho do Distrito Federal

CEREST Pindamonhangaba - ter, 15/05/2018 - 15:20
Em 2018, a Fundacentro no Distrito Federal promoverá um ciclo de palestras, com o objetivo de apresentar e discutir temas, conceitos e soluções relacionados à gestão em segurança e saúde no trabalho, propiciando aos participantes novas ideias e reflexões que contribuam para a melhoria das condições de trabalho.A primeira palestra ocorrerá no dia 21 de maio, às 10h, no auditório da Fundacentro-DF. O palestrante Órion Sávio Santos de Oliveira é analista técnico de políticas sociais da Previdência Social e abordará o tema “E-Social na Segurança e Saúde no Trabalho”.Para realizar sua inscrição, acesse: http://www.fundacentro.gov.br/cursos-e-eventos/inscricao-no-evento/781
Categorias: RENAST

Cartilha: “Proteção contra Choques Elétricos em Canteiros de Obras”

CEREST Pindamonhangaba - ter, 15/05/2018 - 15:19
Em 2018, a Fundacentro do Distrito Federal irá realizar uma campanha direcionada aos profissionais da indústria da construção, com o objetivo de difundir informações sobre proteção contra choques elétricos nos canteiros de obras e, consequentemente, reduzir os acidentes com eletricidade.As ações serão voltadas para apresentar e discutir conceitos básicos sobre gestão de riscos em eletricidade, compartilhar inovações que contribuam para a melhoria dos ambientes de trabalho, bem como discutir tendências e desafios relacionados à proteção contra choques elétricos na atualidade, com foco no desenvolvimento de uma cultura de prevenção.Como parte dessa Campanha, a Fundacentro publicou a cartilha “Proteção contra Choques Elétricos em Canteiros de Obras”, de autoria dos servidores Maurício José Viana (Fundacentro-PE) e Swylmar dos Santos Ferreira (Fundacentro-DF). A cartilha está disponível para download gratuitamente no site da Fundacentro.
Fonte: http://www.fundacentro.gov.br//noticias/detalhe-da-noticia/2018/5/fundacentro-df-promove-campanha-regional-contra-choques-eletricos
Faça download da cartilha em: http://www.fundacentro.gov.br/biblioteca/biblioteca-digital/publicacao/detalhe/2018/4/protecao-contra-choques-eletricos-em-canteiros-de-obras
Categorias: RENAST

Brasil sem amianto é tema de seminário

CEREST Pindamonhangaba - ter, 15/05/2018 - 14:19
O tema amianto será discutido durante a realização do 2º Seminário Internacional Brasil sem Amianto: uma abordagem da saúde do trabalhador, de 15 a 18 de maio de 2018, no Bourbon Convention Ibirapuera Hotel, em São Paulo.A coordenação do evento é do Ministério Público do Trabalho, por meio do Programa Nacional de Banimento do Amianto e tem o apoio da Fundacentro e entidades parceiras.De acordo com o MPT, a justificativa para a realização deste seminário vem do I Seminário Internacional do Amianto: uma Abordagem Sócio-Jurídica, ocorrido em Campinas/SP, onde foram debatidos aspectos sociais e jurídicos. Os sociais voltados a alertar a sociedade e os jurídicos, que envolvem a discussão nos Tribunais sobre a constitucionalidade do uso do amianto crisotila no país, a despeito dos compromissos assumidos pela República Federativa do Brasil quando da ratificação das Convenções 139 e 162 da Organização Internacional do Trabalho.Especialistas nacionais e estrangeiros estarão reunidos para falar sobre os temas centrais do evento, tais como “Asbestos: cenário brasileiro atual e perspectivas”; “Conferência e debate: amianto no Reino Unido”; “Amianto: vigilância à saúde”.
Coordenação científicaA coordenação científica do seminário conta com a participação do pesquisador e médico Pneumologista da Fundacentro, Eduardo Algranti e Ubiratan de Paula Santos do INCOR/FMUSP.Algranti possui Doutorado em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo (1991) e é Leitor B Certificado (NIOSH/EUA) desde 1988 e é chefe do Serviço de Medicina.Tem experiência na área de Pneumologia e Saúde Pública, com ênfase em Epidemiologia Clínica, atuando principalmente nos seguintes temas: doenças ocupacionais respiratórias, exposição e doenças relacionadas à sílica e ao asbesto, outras doenças ocupacionais de vias aéreas e do parênquima pulmonar e métodos de imagem em doenças ocupacionais respiratórias.Mais informações sobre os palestrantes do '2º Seminário Internacional Brasil sem Amianto: uma abordagem da saúde do trabalhador' podem ser encontradas no site oficial do evento: http://brasilsemamianto.com.br/ .
Fonte: http://www.fundacentro.gov.br//noticias/detalhe-da-noticia/2018/3/brasil-sem-amianto-e-tema-de-seminario-que-acontece-em-maio

Categorias: RENAST

Curso: “Determinantes do Processo Trabalho x Adoecimento x Saúde do Servidor Público”

CEREST Pindamonhangaba - ter, 15/05/2018 - 11:43
A Comissão Interna de Saúde do Servidor Público, da Fundacentro, realiza em São Paulo/SP, de 14 a 17 de maio, o II Curso de Formação para os Membros da Cissp e Interlocutores. A primeira edição ocorreu em 2015. Agora, em 2018, a nova versão traz o tema “Determinantes do Processo Trabalho x Adoecimento x Saúde do Servidor Público”.“O curso possibilita a preparação tanto prática quanto teórica dos conceitos desenvolvidos na Segurança e Saúde no Trabalho, trazendo conhecimentos para sabermos como intervir”, avalia a presidente da Cissp por duas gestões, Cristiane Queiroz. “Também há possibilidade de interação, levando as pessoas para os mesmos olhares. Parar para pensar sobre nosso trabalho e nossa saúde é um dos pontos fortes do curso”, continua.Na abertura, a assessora da Diretoria Técnica, Tereza Ferreira, destacou o papel que a Cissp cumpre na instituição. “Conseguiu quebrar barreiras, especialmente, entre a área administrativa e a área técnica. É uma construção e acho importante ter um alinhamento conceitual”, afirma Tereza.“É um momento que valoriza o trabalho do servidor. Antes de 2014, esse trabalho não era feito. Esta gestão vê com muito bons olhos a Cissp e faremos o possível para valorizar a segurança e saúde dos trabalhadores dentro desta instituição”, completa o assessor da Diretoria Executiva, Allan Soares.
O assessor apresentou aos participantes uma mensagem da presidente da Fundacentro, Leonice da Paz. “Essa ação é fundamental porque precisamos olhar para os servidores públicos como trabalhadores e criar condições para que o seu trabalho não seja fonte de adoecimento, ainda mais em uma instituição pública como a Fundadentro, que tem como missão produzir e disseminar conhecimentos que contribuam para a promoção da segurança e saúde dos trabalhadores e das trabalhadoras”, dizia o texto.A mensagem ainda destacou o papel desempenhado pela Cissp em subsidiar a gestão com informações sobre os problemas encontrados e na busca de soluções para resolvê-los, configurando-se como um espaço de reflexão e ação em relação à saúde do servidor. O curso traz uma contribuição efetiva neste sentido ao discutir questões fundamentais para o mundo do trabalho, que vem se transformando e exigindo de nós uma nova forma de agir, e para o próprio serviço público em si.Durante esta semana, serão apresentados temas como as transformações no mundo do trabalho, assédio moral e opressão de gênero no trabalho, ergonomia, transtornos mentais decorrentes do trabalho, aspectos do perfil profissiográfico da carreira de ciência e tecnologia, o papel da Cissp e métodos de intervenção a partir de ações coletivas no ambiente de trabalho.A Cissp foi criada na Fundacentro em 2014 e, desde então, atua em prol da saúde e da segurança dos servidores públicos da instituição. A Comissão é formada pelos servidores: Cristiane Queiroz, Daniela Tavares, Eliane Loeff, Jose Hélio Batista, Juliana Oliveira, Marcelo de Vasconcelos e Roseclair de Campos. Também possui representantes nas 13 unidades descentralizadas espalhadas pelo Brasil.
Fonte: http://www.fundacentro.gov.br//noticias/detalhe-da-noticia/2018/5/saude-do-servidor-publico-e-tema-de-curso-na-fundacentro
Categorias: RENAST

Município sedia o I Fórum Regional da Primeira Infância - Jornal Boa Vista (liberação de imprensa) (Blogue)

Notícias RENAST - ter, 15/05/2018 - 10:03

Jornal Boa Vista (liberação de imprensa) (Blogue)

Município sedia o I Fórum Regional da Primeira Infância
Jornal Boa Vista (liberação de imprensa) (Blogue)
Na parte da tarde, com início às 13h, palestra e dinâmicas “Bem estar laboral”, com a instrutora de Yoga Daniela Carina Michelin, Técnica de Segurança do Trabalho – CEREST, Alto Uruguai. Às 14h ocorre a palestra “Transtorno do espectro do Autismo: ...

e mais »Google Notícias
Categorias: RENAST

Acre sedia encontro regional sobre saúde do trabalhador

CEREST Pindamonhangaba - ter, 15/05/2018 - 07:27
Representantes de 6 estados brasileiros e do Ministério da Saúde (MS) participaram do 5º Encontro da Região Norte em Saúde do Trabalhador e Trabalhadora, em Rio Branco (AC).O encontro faz parte da estratégia de fortalecimento da Rede Nacional de Atenção Integração à Saúde do Trabalhador (Renast).As discussões buscaram vencer o primeiro desafio atual da saúde do trabalhador no Brasil que é integrar essa rede com as demais redes de atenção à saúde que existem. “As ações de saúde do trabalhador só vão conseguir se efetivar de fato quando elas estiverem disseminadas em todos os pontos das redes de atenção. Nesse encontro a gente espera compartilhar saberes e práticas doa dia a dia dos serviços de saúde e de outros setores que tenham alguma ligação com a saúde do trabalhador”, destaca Élem Cristina Sampaio, coordenadora substituta de saúde do trabalhador do Ministério da Saúde (MS).O encontro foi organizado pelo Centro Estadual de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST) do Acre.
O tema é amplo. As mais diversas ocupações são áreas de interesse dos centros que estão espalhados por todo o pais. Um exemplo vem do estado de Roraima. Ronílson Guimarães é representante do CEREST rural de Rorainópolis, município roraimense de menos de 30 mil habitantes. “O nosso CEREST tem um público específico, que é o trabalhador rural. Ele foi criado para atender esse público específico e levar a assistência a esse tipo de trabalhador quem nem sempre o Ministério da Saúde consegue alcançar. Dentre outras áreas, temos uma preocupação muito grande com a utilização dos agrotóxicos sem o uso dos equipamentos adequados”, explica.Apesar do encontro ser destinado aos estados da Região Norte, o evento atraiu a atenção de representantes de Sergipe, que vieram ao Acre participar do evento.“Quando a gente fala de trabalhador independe do local. O que vai diferenciar é o tipo de mão de obra. Na minha cidade, Lagarto em Sergipe, a agricultura é muito forte. A importância desse encontro é discutir e fazer com que existam políticas públicas que cuidem de seus trabalhadores”, destaca Alexsandra Oliveira, do CEREST sergipano.A Secretaria Estadual de Saúde esteve presente com diversos representes na abertura do encontro. Entre eles, o secretário adjunto de Atenção à Saúde, Ráicri Barros. “O momento é oportuno para um evento dessa magnitude. Momento para gente discutir os desafios e avanços para que consigamos efetivamente alcançar uma saúde do trabalhador cada vez mais forte”, afirma.
Fonte: http://www.agencia.ac.gov.br/acre-sedia-encontro-regional-sobre-saude-do-trabalhador/

Leia mais sobre o evento em: http://www.agencia.ac.gov.br/encontro-regional-sobre-saude-do-trabalhador-comeca-nesta-quarta/
Categorias: RENAST

Empresária é denunciada por manter doméstica como escrava no Rio

CEREST Pindamonhangaba - ter, 15/05/2018 - 07:15
Uma empresária foi denunciada pelo Ministério Público Federal (MPF) por submeter a empregada doméstica de onde morava, em Copacabana, na Zona Sul do Rio, a um trabalho análogo ao de escravo. A Justiça diz que a vítima chegou a ser mantida trancada dentro da área de serviço por uma semana, sem comida.Os casos ocorreram no período entre dezembro de 2010 e fevereiro de 2011. Quando a trabalhadora adoeceu, a empresária considerou que se ela não conseguia trabalhar, também não deveria receber salário ou se alimentar. A MPF informou que a doméstica, e outra empregada que também trabalhava no apartamento, eram vítimas constantes de xingamentos e abusos psicológicos. A proprietária da casa dizia, por exemplo, que teria que passar álcool no sofá caso elas se sentassem. Testemunhas que fazem parte da denúncia alegam que a doméstica era  submetida a jornadas de trabalho ilegais, de 7h até meia-noite, sem folgas.
A empregada doméstica se mudou junto com a empresária para o Rio de Janeiro. Antes, as duas moravam em Brasília. O MPF também acusa a mulher por fazer ameaças, dizendo que qualquer criminoso no Rio bateria na vítima por R$ 50 ou tiraria sua vida por R$ 100.O Ministério Público denunciou o caso em 2014 e a Justiça do Rio declinou a denúncia para a Justiça Federal. Em abril de 2018, o caso foi então remetido ao Ministério Público Federal, que fez uma nova acusação.
Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br/brasil/591108/empresaria-e-denunciada-por-manter-domestica-como-escrava-no-rio
Categorias: RENAST

Páginas

Subscribe to Renast Online agregador - RENAST