Você está aqui

RENAST

Prevencionistas relembram a importância do SESMT e do profissional Técnico de Segurança do Trabalho

CEREST Pindamonhangaba - sex, 03/08/2018 - 07:50
No dia em que se celebra o Dia Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho, profissionais da área prevencionista relembraram na manhã de sexta (27 de julho), em evento coordenado pelo Sintesp e com a parceria da Fundacentro, a importância do Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho, o SESMT.Criado em 27 de julho de 1972, década em que o Brasil liderava os altos índices de acidentes do trabalho, o SESMT é considerado um modelo 100% brasileiro, que exigiu dos profissionais um novo olhar para a maneira de se fazer a segurança e a saúde no trabalho no país. Tem como objetivos, promover a saúde e proteger a integridade do trabalhador no ambiente de trabalho.Representantes da Associação Brasileira para Prevenção dos Acidentes (ABPA), Federação Nacional dos Técnicos de Segurança do Trabalho (Fenatest), Fundacentro, Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho no Estado de São Paulo (Sintesp), Associação Nacional de Enfermeiros do Trabalho (Anent) e Obesst, instituições com mais de 50 anos de atuação na área prevencionista, falaram dos rumos da SST no país, da presença do Técnico de Segurança do Trabalho junto ao trabalhador do chão de fábrica, da importância de retomar o protagonismo do SESMT e melhorar a cultura de segurança no país.“A mesa aqui composta representa a história do prevencionismo no Brasil”, disse Leonidio Ribeiro Filho (Presidente da Obesst). Para o engenheiro, professor e profissional ativo da área de SST, é necessário que as normas regulamentadoras passem por uma revisão urgente e que a grande ferida para o equacionamento do risco reside na educação.
Outro elemento para que a SST no país tome novos rumos foi apontado por Marcos Antonio Almeida Ribeiro (o Marquinhos), do Sintesp, entidade coordenadora do evento. Para ele, deve haver mais união entre os profissionais da SST e menos falas “terceirizadas”, referindo-se ao grande número de gestores que desconhecem o que é prevencionismo. “Não basta ter indicação política, mas precisamos de alguém com o nosso DNA para legislar em nossa causa, caso contrário perderemos nosso espaço”, observou.Para a Enfermeira do Trabalho e membro da Diretoria Executiva Nacional da Anent, Marinete Floriano Silva, o profissional de SST deve participar mais ativamente das CIPA´s e do ambiente de trabalho. A profissional relembra seu aprendizado com os Técnicos de Segurança do Trabalho e enfatiza a necessidade de não deixar o SESMT morrer dentro das empresas.“Deixar um lastro”. Esta foi a mensagem que o Presidente em Exercício da Fundacentro, Robson Spinelli Gomes deixou. Para ele, daqui a 50 anos serão outros rostos que serão lembrados referindo-se à galeria de presidentes da Fundacentro.Spinelli lembrou a missão institucional de capacitar pessoas e promover o intercâmbio de informações técnico-cientificas, bem como a importância das demais instituições presentes no cenário da SST. “Parabenizo a comemoração do Sintesp neste dia da prevenção e reforço sempre o compromisso que temos com as pessoas na área de SST, pois lidamos com a vida de trabalhadores”, colocou.Outro recado foi dado pelo Presidente da Federação Nacional dos Técnicos em Segurança do Trabalho (Fenatest), Armando Henrique, aos profissionais Técnicos de Segurança do Trabalho presentes no evento. “A nova geração aqui presente terá que compreender como abraçar a tecnologia e entender que SST depende de conjuntura política”, reforçou o técnico.Já para o Presidente da Associação Brasileira para Prevenção de Acidentes (ABPA), Nilton Perez, a SST passa primeiramente pela sensibilização para que possa haver conscientização. Nilton lembra que o profissional de SST não pode estar presente em todos os ambientes de uma indústria, e desta maneira, fazer SST é acreditar em si, no próximo e fazer da proteção um sentimento coletivo.
Aos profissionais, com carinhoPara homenagear a categoria profissional de Técnico de Segurança do Trabalho, o engenheiro Leonidio Ribeiro entregou o Brasão da Engenharia de Segurança do Trabalho aos Técnicos de Segurança do Trabalho, Marquinhos (Sintesp), Henrique Carês da Isoplastic Indústria e Comércio Ltda e Solange Miguel do Grupo Saúde e Vida.Após a mesa de abertura e entrega do prêmio, o palestrante, Dermeval Warner Bastos Junior apresentou o tema “Percepção de riscos – como desenvolver a cultura da prevenção” e “Cultura de segurança”.
Fonte: http://www.fundacentro.gov.br//noticias/detalhe-da-noticia/2018/8/prevencionistas-relembram-a-importancia-do-sesmt-e-do-profissional-tecnico-de-seguranca-do
Categorias: RENAST

Paulistas sofrem um acidente de trabalho a cada aproximadamente 3 minutos

CEREST Pindamonhangaba - sex, 03/08/2018 - 07:37
O trabalhador paulista sofre um acidente de trabalho a cada 2 minutos e 47 segundos. O monitoramento foi realizado durante os anos de 2012 e 2017. Ao todo, foram mais de 1,1 milhão de pessoas feridas.Os dados são do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, do Ministério Público do Trabalho (MPT) e da Organização Internacional do Trabalho (OIT).No período, os acidentes mais frequentes foram cortes, lacerações e perfurações, seguidos por contusão, esmagamento e fratura. Os ambientes mais perigosos para os trabalhadores são os seguimentos hospitalar, comércio varejista de mercadorias, construção de edifícios e transporte rodoviário de carga.
Leia matéria completa em: https://veja.abril.com.br/economia/paulistas-sofrem-um-acidente-de-trabalho-a-cada-quase-3-minutos/
Categorias: RENAST

Granada explode durante curso da PM e sargento perde a mão, no ES

CEREST Pindamonhangaba - sex, 03/08/2018 - 07:26
Um sargento da Polícia Militar do Espírito Santo precisou amputar a mão direita após um acidente com uma granada durante um curso, nesta quinta-feira (2), segundo informações da PM.O 1º sargento Marcos Reboli da Rocha, que é técnico explosivista policial e instrutor do curso, manuseava o artefato quando ele explodiu.Na hora do acidente, ele dava aula para 13 alunos do Curso de Ações Táticas Especiais, na Companhia Independente de Missões Especiais, em Cariacica, na Grande Vitória."Era uma instrução complexa, onde aborda-se diversas questões relativas a explosivo industriais e confeccionados por infratores. Naquele momento, ele mostrava como a criminalidade lida com esses explosivos. A lesão foi muito forte, muito violenta. Infelizmente, ele teve que amputar a mão direita", explicou o coronel Ramalho, da PM.Inicialmente, o militar foi socorrido para o Hospital da Polícia Militar, e depois encaminhado para o Hospital São Lucas, onde permanece internado.Três alunos do curso também foram encaminhados para o hospital e medicados, mas já receberam alta.A Polícia Militar disse que irá instaurar uma sindicância para apurar as causas do acidente.Esta é a sétima edição deste curso e, segundo a PM, as aulas vão ser mantidas "em respeito" ao instrutor Reboli.
Fonte: https://g1.globo.com/es/espirito-santo/noticia/2018/08/02/granada-explode-durante-curso-da-pm-e-sargento-perde-dedos-da-mao-no-es.ghtml
Categorias: RENAST

V Congresso Internacional de Ciências do Trabalho, Meio Ambiente, Direito e Saúde

CEREST Pindamonhangaba - qui, 02/08/2018 - 13:53
Reunir pessoas de múltiplas inserções profissionais e sociais para discutir temas referentes ao mundo do trabalho e impactos sobre a saúde e meio ambiente é o objetivo do V Congresso Internacional de Ciências do Trabalho, Meio Ambiente, Direito e Saúde. O evento será realizado no Salão Nobre da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo – USP, situado no Largo São Francisco, 95 – Centro – São Paulo/SP,  entre os dias 27 e 31 de agosto.Os debates pretendem possibilitar a integração dos diversos movimentos em defesa dos direitos humanos e sociais com atuação em diferentes frentes e áreas. São esperados profissionais, militantes, ativistas e estudantes das áreas do Direito, da Saúde, do Trabalho, da Sociologia, da Economia, do Meio Ambiente e das Comunicações.No primeiro dia, será realizada a conferência de abertura e o debate “O mundo atual, as acelerações na vida e no trabalho, as contradições, a saúde, os direitos e as lutas sociais”. No segundo, as discussões abordarão os temas “América Latina resiste: o mundo do trabalho no contexto da crise do capital” e “A situação do emprego, o mundo do trabalho, o empobrecimento e endividamento dos trabalhadores e suas famílias no Brasil”.As mesas de 29 de agosto discutirão “A Reforma Trabalhista Brasileira e as repercussões sobre a vida e a saúde dos trabalhadores” e “Resistência, arte e o poder dos meios de comunicação”. Nessa data, também será exibido o filme “Dedo na Ferida”, com a presença do diretor Silvio Tendler. No dia seguinte, serão retratadas as temáticas “A Previdência Social que queremos” e “O pulso ainda pulsa: a luta das Américas na resistência contra a precarização”. Por fim, o último dia do evento trará o debate “Estratégias de enfrentamento e de resgate dos direitos sociais”. Também haverá uma palestra de encerramento.
O Congresso é organizado pela Associação Brasileira de Advogadas e Advogados Sindicais – Abras, pelo Departamento de Direito do Trabalho e da Seguridade Social da Faculdade de Direito da USP e pela Fundacentro/MT. Entre os apoiadores, estão Associação Brasileira de Advogados Trabalhistas – Abrat, Asociación Latinoamericana de Abogados Laboralistas – Alal, Le Monde Diplomatique e Ministério Público do Trabalho – MPT.Na visão da Comissão Organizadora, “a articulação e formação de redes de profissionais, estudantes e ativistas com diferentes inserções sociais são essenciais para que os saberes e ações se somem e se entrelacem em prol da saúde e da vida dos trabalhadores e suas famílias”. A última edição do Congresso Internacional de Ciências do Trabalho, Meio Ambiente, Direito e Saúde ocorreu em 2016 e pode ser conferida no YouTube da Fundacentro.
Inscrições gratuitas: http://www.fundacentro.gov.br/cursos-e-eventos/detalhe-do-evento/2018/8/v-congresso-intern-de-ciencias-do-trab-meio-ambiente-direito-e-saude-acidentes-adoecimentos-e
Veja programação completa: http://www.fundacentro.gov.br/Arquivos/sis/EventoPortal/AnexoConteudoProgramatico/27%20julho%20TEMAS%20E%20PALESTRANTES.pdf
Veja palestrantes que já confirmaram presença: 
http://www.fundacentro.gov.br/arquivos/link/noticias/Programacao_31_20180801103938.pdf
Categorias: RENAST

Palestra: “Como elaborar e gerenciar o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais - PPRA”

CEREST Pindamonhangaba - qua, 01/08/2018 - 08:52
Nos dias 14 e 15 de agosto, a Fundacentro do Mato Grosso do Sul promove palestra sobre “Como elaborar e gerenciar o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais - PPRA”, o horário nos dois dias será das 9h às 12h e das 13h30 às 17h30.O evento ocorrerá na própria regional localizada na rua Geraldo Vasques, 66 - Itanhangá Park – Mato Grosso do Sul – MS.A palestra é oferecida aos técnicos em segurança do trabalho e engenheiros do trabalho.Além de capacitar os alunos a elaborar o documento base do PPRA, o propósito da palestra é de melhorar a compreensão sobre a norma regulamentadora nº 9, apresentar dois métodos de avaliação qualitativa de riscos e informar como fazer a análise Global do PPRA.Serão apresentados alguns tópicos sobre a atualização e discussão do texto da Norma Regulamentadora nº 09, métodos de avaliação qualitativa de riscos, como escrever o documento base, gerenciamento e análise global do PPRA.A coordenação técnica contará com o apoio dos servidores Antônio Carlos Garcia Junior, da Fundacentro do Espírito Santo, e do Pedro Henrique Rodrigues, da Fundacentro do Mato Grosso do Sul.Informações a respeito da palestra podem ser obtidas das 8h às 12h e 13h às 17h, pelo telefone: (67) 3321-6910 ou por e-mail: erms@fundacentro.gov.br

Fonte: http://www.fundacentro.gov.br/noticias/detalhe-da-noticia/2018/7/como-elaborar-e-gerenciar-o-ppra-sera-tema-de-palestra-no-mato-grosso-do-sul
Categorias: RENAST

Funcionários ficam gravemente feridos em acidente de trabalho em Farroupilha (RS)

CEREST Pindamonhangaba - qua, 01/08/2018 - 08:33
Dois funcionários de uma empresa galvanizadora, na linha Palmeira, interior do município de Farroupilha (RS), ficaram gravemente feridos em um acidente de trabalho nesta segunda-feira (30 de julho).De acordo com comunicado emitido pelo Sindicato dos Metalúrgicos, os trabalhadores foram vítimas de uma explosão no setor de galvanização.
Leia reportagem completa em: https://www.studio.fm.br/2018/07/funcionarios-ficam-gravemente-feridos-em-acidente-de-trabalho-em-farroupilha/
Categorias: RENAST

Projeto libera FGTS para trabalhador com Parkinson ou Alzheimer

CEREST Pindamonhangaba - qua, 01/08/2018 - 08:27
Tramita no Senado o PLS 30/2018, que altera a Lei 8.036/1990 para permitir o saque do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) a pessoas com Alzheimer ou doença de Parkinson. O projeto aguarda relatório na CAS (Comissão de Assuntos Sociais).O artigo 20 da Lei 8.036/1990 (que dispõe sobre o FGTS) enumera as situações em que o fundo pode ser sacado. Na legislação já constam situações referentes à saúde do trabalhador, como nos casos de câncer maligno, vírus do HIV, doença terminal, ou ainda de necessidade de órtese ou prótese. O projeto de lei acrescenta a essas situações o acometimento de Alzheimer ou Parkinson.Na justificação, o autor, senador Paulo Paim (PT-RS), ressalta que as doenças de Parkinson e de Alzheimer não têm cura. Há formas de controle e de redução do ritmo de avanço dessas enfermidades degenerativas, mas, de um modo geral, são doenças graves e que marcam a vida do trabalhador.São exatamente essas características das doenças já reconhecidas pela lei que dão causa ao direito de movimentar a conta vinculada do trabalhador, ou trabalhadora, no FGTS.O senador ainda explica que o direito ao FGTS foi concebido exatamente “como uma garantia da dignidade humana do trabalhador ou da trabalhadora, bem como de suas famílias”.Como o PLS é terminativo na CAS, caso aprovado, segue direto para a Câmara dos Deputados, a não ser que haja recurso para votação no Plenário do Senado. Se sancionada, a lei entra em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial da União.
Fonte: https://noticias.r7.com/brasil/projeto-libera-fgts-para-trabalhador-com-parkinson-ou-alzheimer-31072018
Categorias: RENAST

Jovem de 19 anos morre em acidente de trabalho

CEREST Pindamonhangaba - qua, 01/08/2018 - 08:24
Na tarde desta terça-feira (31 de julho), faleceu no Hospital Pitangueiras (SP), um jovem  de 19 anos que foi vitima de um acidente de trabalho na empresa CBC.
O jovem trabalhador foi atingido por uma descarga elétrica de 13 mil volts que queimou 70% de seu corpo.
O caso será investigado.

Fonte: http://itupevaagora.com.br/2018/07/31/tristeza-jovem-de-apenas-19-anos-vitima-de-acidente-de-trabalho-nao-resiste-aos-ferimentos/
Categorias: RENAST

Protocolo: Distúrbio de Voz Relacionado ao Trabalho – DVRT

CEREST Pindamonhangaba - qua, 01/08/2018 - 07:21
A Rede Nacional de Atenção Integral a Saúde do Trabalhador (Renast), regulamentada pela Portaria de Consolidação nº 3 Anexo X (2017), visa à atenção integral a saúde dos trabalhadores de todos os setores da economia (formal   informal, público e privado, das áreas urbanas e rurais) por meio de ações de vigilância em saúde, promoção da saúde, prevenção de agravos e doenças, assistência, reabilitação, educação permanente, disseminação e  intercâmbio de informações, assim como troca de experiências e gestão de conhecimento em Saúde do Trabalhador.A Renast tem como objetivo implementar ações de Saúde do Trabalhador, em todos os serviços do Sistema Único de Saúde (SUS), tendo a atenção básica como ordenadora da rede e os Centros de Referência em Saúde do  trabalhador (Cerest) como retaguarda técnica especializada e apoiador matricial. Com a definição da Política Nacional de Saúde do Trabalhador, em 2005, e da Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora (PNSTT), em 2012, a Renast passou a ser a principal estratégia da organização da Saúde do Trabalhador no SUS. Com o intuito de atender os trabalhadores com suspeita de agravos à saúde relacionados ao trabalho, incluindo os  procedimentos compreendidos entre o primeiro atendimento, a notificação e as ações de vigilância em saúde, esta série de publicações Complexidade Diferenciada oferece recomendações e parâmetros para Vigilância em Saúde do Trabalhador (Visat).

Público-alvoEste protocolo se destina a todos os profissionais da rede SUS (Vigilância em Saúde, Atenção Básica, média e alta complexidade), de serviços privados, serviços de saúde das empresas e Serviços Especializados de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT).
ObjetivosEste protocolo tem como objetivo orientar os profissionais da rede SUS (Vigilância em Saúde, Atenção Básica, média e alta complexidade), de serviços privados, serviços de saúde das empresas e Serviços Especializados de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) a identificar, notificar e subsidiar as ações de vigilância dos casos de DVRTs e de seus determinantes. 
BenefíciosA adoção deste protocolo estabelece a utilização de critérios definidos em consenso por especialistas e permite produção, análise e avaliação epidemiológica dos dados, o que contribui para a identificação da real magnitude de casos de DVRTs e embasamento das ações de Vigilância em Saúde do Trabalhador.
Acesse o protocolo na íntegra em: http://renastonline.ensp.fiocruz.br/sites/default/files/arquivos/recursos/protocolo_de_voz_2018.pdf
Categorias: RENAST

2º Curso de Especialização à Distância em Epidemiologia em Saúde do Trabalhador será lançado em agosto

CEREST Pindamonhangaba - qua, 01/08/2018 - 07:14
Dando continuidade ao trabalho de formação dos profissionais da Rede Nacional de Atenção Integral à Saúde do Trabalhador (RENAST), uma das diretrizes da Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora (PNSTT), o Ministério da Saúde por meio da Coordenação Geral de Saúde do Trabalhador (CGST/DSAST/SVS/MS) em parceria com a Universidade Federal da Bahia/Instituto de Saúde Coletiva (UFBA/ISC) , lançará em agosto de 2018 o 2º Curso de Especialização à Distância em Epidemiologia em Saúde do Trabalhador (CEPIST 2), para atender aos profissionais que atuam no Sistema Único de Saúde (SUS) nas regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste.Inscrições em breve.
ObjetivosContribuir com a preparação dos profissionais do SUS para o seu fortalecimento, especificamente nas ações de proteção da saúde dos trabalhadores, prevenção dos agravos e doenças  relacionadas ao trabalho.Habilitar para a elaboração de análise da situação de saúde do trabalhador, vigilância/monitoramento de fatores de risco e problemas de saúde relacionados ao trabalho em territórios definidos.
RequisitosProfissionais do SUS em geral, preferencialmente que atuem em Vigilância em Saúde (Vigilância Epidemiológica, Vigilância em Saúde do Trabalhador, Vigilância Ambiental e Vigilância sanitária), de nível superior;Ter acesso ao computador e domínio (nível usuário) das ferramentas Word, Excel, e Internet; Ter disponibilidade de pelo menos 10 horas semanais para estudo; Dispor de endereço eletrônico individual.
Duração: 12 mesesCarga horária: 374 horas (22 créditos)Tipo: EspecializaçãoNúmero de vagas: 105Modalidade do curso: à distância, disciplinar com tempo parcial.
Público-alvo: Profissionais do SUS em geral, preferencialmente que atuem em Vigilância em Saúde (Vigilância Epidemiológica, Vigilância em Saúde do Trabalhador, Vigilância Ambiental e vigilância sanitária), incluindo servidores e colaboradores
Certificação: Especialista em Epidemiologia em Saúde do Trabalhador
Período de realização: 1/10/2018 à 1/10/2019
Aos interessados, ficar atentos às novidades em:  www.isc.ufba.brwww.ccvisat.ufba.br e www.pisast.inf.br

Fonte: http://renastonline.ensp.fiocruz.br/noticias/2o-curso-especializacao-distancia-epidemiologia-saude-trabalhador-sera-lancado-agosto
Categorias: RENAST

Ciclo de Palestras sobre SSTna Indústria da Construção, no RJ

CEREST Pindamonhangaba - qua, 01/08/2018 - 07:00
O CPR/RJ (Comitê Permanente Regional sobre Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção) realiza o Ciclo de Palestras sobre Segurança e Saúde do Trabalhador da Indústria da Construção, no dia 2 de agosto.
O evento ocorre no prédio em que a instituição está localizada, na Avenida Presidente Vargas, 251, 12º andar, no Centro do Rio de Janeiro/RJ. Para participar, basta se inscrever pelo e-mail (comite.cpr.rj@gmail.com).A auditora fiscal da SRT/RJ (Superintendência Regional do Trabalho do Rio de Janeiro), Elaine Castilho, falará sobre compliance em instalações elétricas. O compliance é um programa voltado para o cumprimento de normas, políticas e diretrizes de uma empresa, com a função de detectar desvios e inconformidades.Já a médica do trabalho do Seconci-Rio (Serviço Social da Construção), Gilda Maria Araújo, abordará as doenças ocupacionais na indústria da construção. Ainda será apresentado um caso sobre áreas de vivência nos canteiros de obras.O evento será finalizado com um debate, em que os participantes poderão esclarecer suas dúvidas e aprofundar seus conhecimentos. São esperados agentes públicos, profissionais e estudantes da área de Segurança e Saúde no Trabalho – SST, empregadores, trabalhadores e demais interessados.
Inscrições: comite.cpr.rj@gmail.com
Categorias: RENAST

Palestra: “A problemática do exame toxicológico para motoristas profissionais”

CEREST Pindamonhangaba - qua, 01/08/2018 - 06:56
No dia 09 de agosto de 2018, das 9h30 às 12h, a Fundacentro do Espírito Santo realizará palestra sobre “A problemática do exame toxicológico para motoristas profissionais”, a ser realizada no auditório da regional situado à rua Cândido Ramos, nº 30 – Edifício Chamonix – Jardim da Penha – Vitória – ES.O objetivo é abordar a Lei nº 13.103 de 2015, o qual dispõe sobre o exercício da profissão de motorista profissional e que altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e o Código de Trânsito Brasileiro. Essa iniciativa estabelece e exige a submissão dos motoristas profissionais à realização de exame toxicológico com janela de detecção mínima de 90 (noventa) dias.Além disso, o enfoque da palestra é contextualizar a obrigação para demonstrar, de forma clara e didática, as obrigações decorrentes da lei.Coordenado pelo pesquisador da Fundacentro/ES, Antonio Carlos Garcia Júnior, podem participar empresários, gestores de Recursos Humanos e diretores administrativo e financeiro, operacional, membros do SESMT e demais interessados.Para palestrar a instituição convidou a advogada atuante no consultivo e contencioso da área trabalhista empresarial, Alessandra de Almeida Lamberti, e o mestre em administração de empresas, Bruno Arrigoni. Arrigoni também desenvolve atividades em um laboratório que realiza análises toxicológicas de larga janela de detecção de acordo com as normas do Ministério do Trabalho e do CONTRAN.
Temas que serão destacados:- Do exame toxicológico conforme o Código de Trânsito e as Resoluções do CONTRAN;- Do exame toxicológico conforme a CLT e a Portaria 116 do MTPS;- Procedimentos que as empresas devem observar na esfera trabalhista para atuar dentro das normas;- Quando realizar o exame toxicológico;- Aplicabilidade da obrigação de realização dos Exames Toxicológicos na admissão e demissão dos motoristas;- Resultados e suas consequências;- Como o exame é realizado.
Informações: com Aline, pelo telefone: (27) 3314.1867.
Veja folder do evento: http://www.fundacentro.gov.br/arquivos/link/noticias/ToxicoEsfolder_20180727131955.pdf
Faça sua inscriçãohttp://www.fundacentro.gov.br/cursos-e-eventos/inscricao-no-evento/808


Fonte: http://www.fundacentro.gov.br/noticias/detalhe-da-noticia/2018/7/especialistas-discutirao-a-problematica-do-exame-toxicologico-para-motoristas-profissionais
Categorias: RENAST

Acidentes de transporte relacionados ao trabalho no Brasil de 2007 a 2016

CEREST Pindamonhangaba - seg, 30/07/2018 - 14:54
Os acidentes de transporte são responsáveis por um conjunto significativo de óbitos e lesões. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas os acidentes terrestres resultaram em 1,2 milhão de mortes em todo o mundo, acometendo principalmente jovens do sexo masculino em fase produtiva, de 15 a 29 anos, em 2012.1 No Brasil, entre os anos de 2000 e 2014, o número de óbitos por esses acidentes aumentou de 28.995 para 43.780; a taxa de mortalidade elevou-se de 17,6 para 21 óbitos/100 mil habitantes. Apenas no ano de 2014, foram registradas 176.007 internações hospitalares por acidentes de transporte (taxa de 8,6 internações/10 mil hab.), cujo gasto para o Sistema Único de Saúde (SUS) alcançou R$ 244 milhões.2 Parte desses casos são acidentes de transporte relacionados ao trabalho, os quais representam elevada morbimortalidade, alto custo social e grande impacto sobre os serviços de saúde, a sociedade e a economia. Estimativas apontam que são gastos aproximadamente R$ 40 bilhões por ano com acidentes em rodovias, e cerca de R$ 10 bilhões com acidentes em áreas urbanas, principalmente com a perda de produtividade e custos hospitalares.Para a vigilância em saúde, o acidente de trabalho grave é aquele que “ocorre no ambiente de trabalho ou no percurso de ida ou volta ao trabalho ou durante o exercício do trabalho (quando o trabalhador estiver realizando atividades relacionadas à sua função, ou a serviço do empregador ou representando os interesses do mesmo), ocasionando lesão que resulte em internação hospitalar; incapacidade para as ocupações habituais por mais de 30 dias, incapacidade permanente para o trabalho, queimaduras graves, politraumatismo, fraturas, amputações, esmagamentos, luxações, traumatismo cranioencefálico; desmaio (perda de consciência) provocado por asfixia, choque elétrico ou outra causa externa; qualquer outra lesão, levando à hipotermia, doença induzida pelo calor ou inconsciência requerendo ressuscitação; aceleração de parto ou aborto decorrente do acidente”.5 Assim, acidentes ocorridos durante uma atividade laboral que envolva veículos, máquinas e equipamentos, a exemplo de gruas na construção civil, tratores na agropecuária e dragas na atividade de transporte aquático, são também considerados de trabalho.
Quando os acidentes de trabalho envolvem trabalhadores realizando atividades próprias, são considerados típicos; e, ao ocorrerem durante o percurso de casa para o trabalho e vice-versa, são denominados de trajeto. 6 Com esse entendimento, atropelamentos e acidentes de transporte podem ser acidentes de trabalho típico ou de trajeto. Essa distinção é importante para a gestão das ações de prevenção, porque cada tipo de acidente de trabalho implica diferentes estratégias. No entanto, essa caracterização nem sempre conta com dados registrados que permitam sua identificação.Determinantes de acidentes de transporte relacionados ao trabalho têm sido objeto de vários estudos que mostram os seguintes fatores de risco: (i) estruturais, relacionadas ao grau de adoção de medidas de segurança na implantação e manutenção de rodovias, nível de adesão às normas de segurança no manejo de veículos e equipamentos, e também o tipo de veículo – por exemplo, motocicletas em comparação a caminhões de grande porte; e (ii) organizacionais, como processo de trabalho, incipiente treinamento e qualificação dos trabalhadores, pausas insuficientes e longa duração da jornada de trabalho, que podem causar fadiga e estresse, comprometendo reflexos e direção defensiva, e ainda levar ao consumo de drogas e outros estimulantes.Monitorar a morbimortalidade de acidentes de transporte relacionados ao trabalho de modo a se identificarem situações de vulnerabilidade e assim serem estabelecidas políticas e iniciativas de prevenção é papel da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), por meio da Coordenação Geral em Saúde do Trabalhador (CGST). Neste boletim, apresenta-se o perfil de morbimortalidade por acidentes de transporte relacionados ao trabalho, descrevendo-se seus padrões sociodemográficos, no Brasil, entre 2007 e 2016.
Fonte: http://www.cesteh.ensp.fiocruz.br/noticias/boletim-epidemiologico-acidentes-de-transporte-relacionados-ao-trabalho-no-brasil-2007-2016
Categorias: RENAST

Webconferência: "Protocolo de Distúrbios da Voz Relacionados ao Trabalho"

CEREST Pindamonhangaba - seg, 30/07/2018 - 14:14
O Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh) realizará uma web-conferência sobre Protocolo de Distúrbios da Voz Relacionados ao Trabalho, no dia 31 de julho de 2018, às 14 horas.Para assistir, enviar perguntas, dúvidas e sugestões ao vivo é só acessar, no horário da atividade, o link: https://conferenciaweb.rnp.br/webconf/rutesigsaudedotrabalhador
Palestrante:Flávia Ferreira de Sousa (Fisioterapeuta Sanitarista - MsC. Saúde Coletiva; Técnica da carreira de Ciência & Tecnologia; Coordenação Geral de Saúde do Trabalhador - CGST/DSAST/SVS/MS)
Categorias: RENAST

Segurança e saúde no trabalho aumentam competitividade das indústrias

CEREST Pindamonhangaba - sex, 27/07/2018 - 13:18
Todos os anos o Brasil contabiliza, em média, 700 mil acidentes de trabalho. Dentro das relações trabalhistas no Brasil, os assuntos relacionados à segurança e saúde no trabalho são regidos pelas Normas Regulamentadoras (NRs), publicadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Atualmente, há 36 normas que determinam os procedimentos obrigatórios das empresas em relação à saúde e à segurança dos funcionários.
Por que é importante conhecer todas as NRs?Porque a saúde dos trabalhadores tem relação direta com a saúde da indústria. O alto índice de acidentes tem impactos financeiros: as despesas com o afastamento de empregados crescem na mesma proporção que as notificações. Para as indústrias, a conta precisa fechar e passa por um investimento em políticas de prevenção.Há uma rotina de fiscalização que faz parte do calendário do Ministério do Trabalho e está detalhada na NR-28. Quem não atende às NRs está sujeito a multas e penalidades, inclusive a interdição das operações. As NRs contemplam desde pontos básicos como sinalização, uso de equipamentos de proteção individual e mapa de risco; até pontos específicos a cada tipo de atividade. June Rezende, auditora fiscal do trabalho, explica como as normas se adaptam em cada indústria. “A NR-4 (Serviços de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho – SESMT) tem seu dimensionamento relacionado ao número de empregados e ao grau de risco de seu ramo. Empresas menores não são obrigadas a constituir uma comissão de serviços especializados na área. No caso da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, a CIPA, o dimensionamento também é feito com base na quantidade de funcionários e na atividade da empresa”, exemplifica.

Como as indústrias podem tratar da segurança e saúde de seus trabalhadores?Com investimento adequado em programas de SST. O MTE tem facilitado alguns processos. Em janeiro de 2017 foi publicada a Instrução Normativa 129, direcionada para a área de máquinas e equipamentos. A instrução afeta positivamente o setor industrial: o tempo para a regularização de situações identificadas durante as fiscalizações passou a ser de 12 meses. É um prazo bastante viável para adequar os procedimentos de segurança e saúde do trabalho.Segundo Juliana Cipriani Presiazniuk, coordenadora técnica de SST do Sesi, a Instrução Normativa 129 traz novas possibilidades para as indústrias. “As multas com a NR-12, que trata da segurança no trabalho em máquinas e equipamentos, são bastante altas. Para o setor industrial, provocam entraves no processo produtivo. Imagine uma linha de produção inteira parada – ou uma indústria interditada - por descumprimento às normas. Com este prazo para regularização, é possível manter as atividades enquanto as adaptações são realizadas”, explica Juliana.Quem não sabe por onde começar ou precisa se adaptar às NRs pode procurar serviços de consultoria e implantação de programas de SST. Para o setor industrial paranaense, o apoio é feito por meio do Sesi no Paraná; que conta com soluções de consultoria voltadas às NRs, à promoção da saúde e a temas como ergonomia e gestão de riscos.
Fonte: https://g1.globo.com/pr/parana/especial-publicitario/fiep/sistema-fiep/noticia/seguranca-e-saude-no-trabalho-aumentam-competitividade-das-industrias.ghtml
Categorias: RENAST

Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho - 27 de julho

CEREST Regional de Campina Grande - sex, 27/07/2018 - 10:24
Neste dia 27 de julho, no Brasil, é celebrado o Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho. A data é símbolo da luta das trabalhadoras e dos trabalhadores brasileiros por melhorias nas condições de saúde e segurança no trabalho. O dia comemorativo propõe uma reflexão sobre como os ambientes e processos de trabalho podem determinar tanto a saúde quanto os acidentes e o adoecimento dos trabalhadores. Mais ainda, evidencia a necessidade de adoção de medidas e ações preventivas para mudar o atual cenário de morbimortalidade dos trabalhadores no Brasil. Os dados de doenças e acidentes relacionados ao trabalho apontam número relevante de registro, entre 2007 e 2017 foram registrados 1.324.752 casos, sendo: Acidentes de Trabalho - 703.193 acidentes de trabalho graves, 466.137 acidentes de trabalho por exposição a material biológico e 50.841 intoxicações exógenas (exposição a substâncias químicas) relacionadas ao trabalho. Doenças relacionadas ao trabalho - 77.732 casos de LER/Dort, 8.607 casos de transtornos mentais, 6.645 casos de perda auditiva induzida pelo ruído (PAIR), 6.554 casos de dermatose ocupacional, 3.810 casos de pneumoconiose, e 1.233 casos de câncer ocupacional. Proporcionalmente, os casos de câncer ocupacional tiveram o maior aumento de número de casos, apresentando um incremento de 3.800%. Neste contexto, a Coordenação Geral de Saúde do Trabalhador, do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador tem proposto estratégias e orientações à Rede Nacional de Atenção Integral a Saúde do Trabalhador (Renast) que permitam a detecção, modificação e cuidado oportuno e integral a todos os trabalhadores. E ainda, atuação na vigilância nos locais de trabalho com intervenções que propiciem a eliminação ou minimização dos riscos inerentes ao processo de trabalho.
Pausa Para Saúde: Saúde do Trabalhador Blog da Saúde
Categorias: RENAST

Agentes de endemias de Leopoldina (MG) relatam sintomas de possível intoxicação com larvicida utilizado no combate ao Aedes aegypti

CEREST Pindamonhangaba - sex, 27/07/2018 - 08:07
Cerca de 8 funcionários da Secretaria Municipal de Saúde de Leopoldina (MG) foram submetidos a exames esta semana em Juiz de Fora, após relatarem sintomas de uma possível intoxicação causada pelo larvicida Pyriproxyfen, produto utilizado para combater larvas e mosquitos, com o qual os funcionários tinham contato no trabalho. De acordo com informações obtidas pela reportagem do jornal O VIGILANTE, a possível contaminação está sendo investigada pela Secretaria Municipal de Saúde para confirmar se houve algum evento adverso causado pelo produto. Após uma conversa entre representantes da Gerência Regional de Saúde (GRS) de Leopoldina e da Coordenação da Vigilância em Saúde do município, os servidores públicos que disseram ter apresentado algum sintoma foram encaminhados para o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST), em Juiz de Fora, onde fizeram os exames. Procurada para comentar o assunto, a Secretária Municipal de Saúde de Leopoldina, Lúcia Gama, esclareceu que os sintomas relatados pelos funcionários foram leves, sem intoxicação elevada. “Todos eles estão bem, foram sintomas passageiros, sem maior gravidade, e a SMS está acompanhando o caso”, explicou Lúcia Gama.
A Secretária acrescentou que o larvicida fornecido pelo Ministério da Saúde para as Secretarias de Estado, que distribuem o produto para as Regionais de Saúde e municípios, teve preventivamente seu uso suspenso em todo o estado de Minas Gerais pela Secretaria de Estado de Saúde até que saia o resultado dos exames. “Os resultados dos exames estão sendo aguardados pela SMS de Leopoldina”, afirmou Lúcia Gama, que reiterou estar acompanhando o caso.O larvicida Pyriproxyfen é usado no Brasil desde 2014 e a orientação do Ministério da Saúde é de que o pó seja colocado na água para matar as larvas do mosquito Aedes aegypti. Em 2016 o Rio Grande do Sul proibiu a utilização do produto tomando base no estudo de uma organização médica argentina que relacionou o Pyriproxyfen aos casos de microcefalia registrados no Brasil. A proibição do larvicida no Rio Grande do Sul também levou em conta uma nota técnica da Abrasco, Associação Brasileira de Saúde Coletiva. Na época, o Ministério da Saúde garantiu que o larvicida é seguro.
Fonte: https://www.ovigilanteonline.com/noticia/detalhe/41518/agentes-de-endemias-de-leopoldina-relatam-sintomas-de-possivel-intoxicacao-com-larvicida-utilizado-no-combate-ao-aedes-aegypti
Categorias: RENAST

Cerest de Petrópolis (RJ) já promoveu imunização de mais de 350 trabalhadores

CEREST Pindamonhangaba - sex, 27/07/2018 - 07:37
Esta sexta-feira (27), é marcada como o Dia Nacional da Prevenção a Acidentes de Trabalho.O Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) de Petrópolis (RJ) vem promovendo ações de campanhas educativas com os trabalhadores, com palestras e ações nas empresas, capacitações e imunização como forma de prevenção primária. Neste ano, foram oito as visitas a empresas levando as ações do Cerest, com imunização de 359 profissionais contra a gripe e febre amarela.“O objetivo é sempre atender toda a população e sabemos que, em muitos dos casos, a falta de tempo para deslocamento é o maior impedimento para que os trabalhadores possam se vacinar, por exemplo. Levando a vacinação até estes profissionais, queremos aproximar nossas equipes e promover a orientação e a imunização. As capacitações nos locais também ajudam no trabalho de orientação sobre a prevenção a acidentes de trabalho”, disse o Secretário de Saúde do município, Silmar Fortes.Em 2017, o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) registrou 104 acidentes de trabalho em Petrópolis, sendo 64 graves e 40 simples. Além da imunização e das orientações, o Cerest é responsável, ainda, por inspeções para averiguar situações em que são submetidos os profissionais.
“Além destas campanhas de vacinação e atividades educativas, nossa equipe atua em inspeções sanitárias em saúde do trabalhador, investiga as notificações de acidentes de trabalho e realiza trabalhos educativos para a população, em geral. Nosso objetivo é garantir o atendimento e proteção dos trabalhadores, orientando sobre o uso correto do EPI - Equipamento de proteção individual e pesquisas junto aos trabalhos que gerarão indicadores para criação de propostas de melhorias da saúde da população”, explica o coordenador do Cerest, Gustavo Cabral.Neste ano, o Cerest já realizou visitas em empresas de ônibus, na Enel, GE Celma, Sindicato dos Rodoviários de Petrópolis, na Secretaria de Saúde e na Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis (COMDEP). Mais visitas já estão previstas para agosto. Para o técnico de Segurança do Trabalho da COMDEP, Bruno Branco, este trabalho gera uma maior aproximação entre as empresas e os colaboradores.“A importância é pelo sentimento de proteção e atenção que a empresa deve passar para seu funcionário. A prevenção de doenças e acidentes de trabalho são de extrema importância no dia a dia de uma empresa e essa ajuda que o Cerest faz é muito valiosa.Ela agrega, inclusive, mais afinidade entre o empregador e colaboradores”, disse Bruno, lembrando que muitos profissionais alegam falta de tempo para ir até um posto de saúde e que a prevenção no local de trabalho auxilia na prevenção primária.O Cerest presta atendimento aos trabalhadores que contraem doenças ou algum tipo de agravo relacionado à suas atividades no trabalho. Promove a proteção dos trabalhadores, investiga as condições do ambiente laboral, fazendo uso de dados epidemiológicos provenientes de atendimentos clínicos e de notificações de acidente do trabalho (CAT). O espaço funciona na Rua Dr. Sá Earp, número 433, Petrópolis - RJ, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Os telefones para atendimento são (24) 2244-7081 e (24) 2246-9214.
Fonte: http://diariodepetropolis.com.br/integra/cerest-ja-promoveu-imunizacao-de-mais-de-350-trabalhadores-153255
Categorias: RENAST

Seminário: “Revisitando a NR-12: Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos”

CEREST Pindamonhangaba - sex, 27/07/2018 - 07:32
“Revisitando a NR-12: Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos”, será tema de seminário que acontece em João Pessoa (PB), no dia 29 de agosto. Em sua grade de programação serão apresentados tópicos voltados à aplicabilidade da NR-12, sinalização de segurança, Normas da ABNT e notas técnicas do Ministério do Trabalho, fundamentação jurídica e outros.Coordenado pela Fundacentro de Pernambuco foram convidados os palestrantes José Ronilton Trajano (engenheiro Mecânico e de Segurança do Trabalho) e Enildo Caetano dos Santos (engenheiro Elétrico-Eletrônico).O seminário será realizado no auditório do Sinttel-Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações da Paraíba, localizado à rua Rodrigues de Aquino, 290, centro, João Pessoa (PB), das 8h30 às 12h30 com credenciamento a partir das 8h. O participante deverá contribuir com 1 lata de leite em pó.
Informações e inscriçõesPara obter mais informações, o telefone da Fundacentro é (81) 3427.4775, ou pelo e-mail: eventos.crpe@fundacentro.gov.br

Fonte: http://www.fundacentro.gov.br/noticias/detalhe-da-noticia/2018/7/saude-do-trabalhador-e-reforcada-em-acoes-em-pernambuco-e-joao-pessoa
Categorias: RENAST

Debate: "INSS e os Direitos Sociais”

CEREST Pindamonhangaba - qui, 26/07/2018 - 14:46
A Fundacentro realiza o debate "INSS e os Direitos Sociais” no dia 15 de agosto, das 8h30 às 13h30, em São Paulo/SP. O objetivo é promover um espaço público para que o Instituto Nacional do Seguro Social exponha os critérios para avaliar a incapacidade de seus segurados e da reabilitação profissional. Também se pretende estabelecer um fórum de discussão sobre procedimentos administrativos e periciais, além de criar um grupo permanente para dialogar sobre temas polêmicos referentes a agravos relacionados ao trabalho e à incapacidade.São esperados profissionais das áreas de saúde, do trabalho, da previdência e assistência social, conselhos de saúde, conselhos de previdência social, movimentos sociais, entidades sindicais e trabalhadores. O evento será realizado na Rua Capote Valente, 710, em Pinheiros.A idéia é ouvir servidores do INSS sobre os critérios de incapacidade utilizados pela perícia, o perfil sobre segurados que têm tido benefícios cessados (idade, sexo, ocupação, CID) e a situação atual da Reabilitação Profissional do INSS no estado de São Paulo. Depois haverá uma apresentação de casos de segurados com incapacidade laboral, realizada por profissionais da área da Saúde e da área sindical. Por fim, um debate com uma socióloga, um advogado e uma procuradora federal. Veja a programação completa.
Na visão das pesquisadoras que organizam o evento, nem sempre os critérios de manutenção e cessação de benefícios às vítimas de acidentes e doenças estão claros aos segurados e aos órgãos públicos que têm uma interface com a saúde dos trabalhadores. Ao mesmo tempo há notícias de aprofundamento da precarização da estrutura e da redução de equipes destinadas à reabilitação profissional.O evento é promovido pela Fundacentro e pela Coordenação Estadual de Saúde do Trabalhador, da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

Papel do INSS“O Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) faz parte de um sistema de seguridade social, direito garantido pelo artigo 194 da Constituição Federal.Foi criado em 27 de junho de 1990, por meio do Decreto 99.350, a partir da fusão do Instituto de Administração Financeira da Previdência e Assistência Social – IAPAS com o Instituto Nacional de Previdência Social – INPS, como autarquia vinculada ao Ministério da Previdência e Assistência Social – MPAS.O Decreto nº 8.949, de 29 de dezembro de 2016, passou o órgão ao Ministério do Desenvolvimento Agrário.Entre suas atribuições, encontra-se a de conceder e manter benefícios e serviços previdenciários, entre os quais, os auxílios-doença, as aposentadorias e a reabilitação profissional.” (Fonte: organizadoras do evento).
Inscrições: http://www.fundacentro.gov.br/cursos-e-eventos/detalhe-do-evento/2018/8/inss-e-direitos-sociais
Veja folder  e programação completa do evento: http://www.fundacentro.gov.br/Arquivos/sis/EventoPortal/AnexoConteudoProgramatico/Programa%C3%A7%C3%A3o_INSS_Direitos_Sociais.pdf

Fonte: http://www.fundacentro.gov.br/noticias/detalhe-da-noticia/2018/7/debate-aborda-direitos-sociais-relacionados-ao-inss
Categorias: RENAST