Você está aqui

Ajudantes de obras civis (7170)

Código: 
7170
Nível: 
Família

Informações no sistema

Período: 2.007 a 2.018
Número total de vínculos (RAIS): 21.890.995
Número total de vínculos com afastamento (RAIS): 913.578
Número total de vínculos com afastamento por doença (RAIS): 685,200
Número total de vínculos com afastamento relacionado ao trabalho (RAIS): 130.737

MINISTÉRIO DA ECONOMIA
Secretaria Especial de Previdência e Trabalho
Secretaria de Trabalho
Subsecretaria de Inspeção do Trabalho
OFÍCIO CIRCULAR SEI nº 1247/2020/ME
Brasília, 14 de abril de 2020.

O Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) em Uberaba, no Triângulo Mineiro, começou nessa terça-feira (6) um curso preventivo para trabalhadores da construção civil. O objetivo é capacitar os profissionais e prevenir os acidentes de trabalho nas obras. “As principais causas de acidente são queda de altura, choque elétrico, soterramento e transporte de trabalhadores. Estamos tentando levantar as causas, o que acontece e qual seriam as medidas corretivas”, explicou o tecnologista da Fundacentro, Paulo César de Souza.

O CEREST de Santo Antonio de Jesus estará realizando hoje, dia 08 de maio,  o Seminário de Saúde do Trabalhador na Construção Civil com o tema: CEREST SAJ Alerta: Saúde e Segurança em alta. O evento está previsto para às 13:30, no Hotel Ilha Bela e tem como principal objetivo instruir os trabalhadores da contrução civil e fomemtar a discussão sobre os  riscos de acidentes e doenças ocupacionais dessa categoria.

Programação:

13:00 – Credenciamento

13:30 – Abertura

13:45 – Palestra sobre Doenças Ocupacionais

A pesquisa teve como objetivo estudar as estratégias e redes sociais utilizadas por trabalhadores informais em situações de infortúnio. Foram entrevistados dezesseis trabalhadores da construção de edificações de São Carlos (SP). Procuramos entender como esses trabalhadores lidam com a perda da capacidade de trabalho diante do contexto de precariedade e como percebem tais situações. As análises qualitativas apontam que a maior parte dos entrevistados encontra dificuldades financeiras para adquirir formas privadas de proteção.