Você está aqui

Fiocruz

Fundação Oswaldo Cruz

O Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh/ENSP/Fiocruz) convida para a webconferência sobre Protocolo de Distúrbios da Voz Relacionados ao Trabalho que ocorrerá no dia 31 de julho de 2018, das 14 às 15 horas (horário de Brasília- DF).

Esta atividade terá como palestrante Flávia Ferreira de Sousa, fisioterapeuta sanitarista e mestre em saúde coletiva, da Coordenação Geral de Saúde do Trabalhador (CGST/DSAST/SVS/MS)

No passado, eles tiveram que enfrentar ameaças das empresas, espiões e, principalmente, a dor de perder amigos, colegas e parentes contaminados com amianto. Hoje, quase um ano depois da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de banir o uso do mineral, a luta é para um acompanhamento adequado daqueles que ainda podem adoecer, para lidar com o os rejeitos que se espalham pelo ambiente e para que a lei seja efetivamente aplicada.

O movimento "Pare TKCSA" convocou um ato para esta quarta-feira, 28 de setembro, em frente ao Instituto Estadual do Ambiente (Inea/RJ).O protesto pedirá que o órgão não conceda o licenciamento ambiental à siderúrgica. Apesar de estar há anos em atividade, provocando, em suas ações, danos à saúde da população e ao ambiente, a Companhia Siderúrgica do Atlântico opera sem esse licenciamento a partir de um Termo de Ajustamento de Conduta.

O Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh/ENSP/Fiocruz) convida para a webconferência sobre “Banimento do amianto no Brasil: história, avanços e retrocessos”, que ocorrerá no dia 05 de junho de 2019, das 14 às 16 horas (horário de Brasília-DF).

Esta atividade terá como convidados Fernanda Giannasi, da Associação Brasileira dos Expostos ao Amianto (Abrea) e Auditora Fiscal do Trabalho (aposentada) do Ministério do Trabalho, e Hermano Castro, Médico Pneumologista e Diretor da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca – ENSP/Fiocruz.  

A edição de setembro do Boletim do Fórum Intersindical Saúde - Trabalho - Direito já está disponível e traz em destaque a celebração de um ano de atividades em prol da defesa da vida no trabalho.

Por Ricardo Valverde

A Fiocruz divulgou, na terça-feira (5/2), um estudo que alerta para os impactos, causados à população, do desastre da mineradora Vale do Rio Doce em Brumadinho (MG). O estudo foi divulgado em um debate que contou com a presença dos pesquisadores responsáveis pelo trabalho. Entre os riscos estão a possibilidade de surtos de enfermidades, mudanças no bioma e agravamento de problemas crônicos de saúde, como hipertensão, diabetes e doenças mentais.

Curso Tópicos Especiais em Saúde Coletiva, ofertado pelos Professores André Bonifácio, Danilo Costa, Ernani Vieira e Gabriella Soares do Departamento de Promoção da Saúde da Universidade Federal da Paraíba apresenta:
Painel sobre Saúde do Trabalhador na Atenção Básica: construindo territórios saudáveis e sustentáveis

Convidados : 

Com o propósito de instalar uma sala de situação em saúde para planejar ações de apoio a todos os afetados pelo rompimento da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais, e coordenar as respostas dos serviços de saúde nesse contexto emergencial, a Vice-Presidência de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde (VPAAPS/Fiocruz) articulou uma reunião, na última segunda-feira (28/1), com dirigentes, gestores e pesquisadores da Fiocruz no Rio de Janeiro e em Minas Gerais.

O Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh/ENSP) debaterá As relações entre saúde e exposição aos resíduos siderúrgicos: o conflito socioambiental no Volta Grande IV a partir dos seus moradores, na próxima edição da série debates intitulado ‘Encontros do Cesteh’. Marcado para o dia 21 de agosto, das 12 às 14 horas, a atividade contará com a participação da pesquisadora do Cesteh/ENSP, Fátima Moreira e da doutoranda da ENSP, Gilmara da Costa Silva.

Sobre o projeto Volta Grande

Foi publicada no Diário Oficial da União de hoje, 15 de julho, a portaria interministerial que regulamenta o Decreto nº 7.385, de 8 de dezembro de 2010, que instituiu o Sistema Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde (UNA-SUS) e suas diretrizes.

A portaria também regulamenta o ingresso de novas instituições de ensino na Rede, que atualmente tem 16 participantes. Em breve, será lançado o edital de chamamento para as universidades que tiverem interesse de fazer parte da Rede UNA-SUS.