Você está aqui

saúde ambiental

As estratégias e competências do Ministério Público na defesa da saúde e do ambiente é o tema debatido nesta terça-feira, 18 de novembro, às 14 horas em mais um Seminário de Saúde do Trabalhador, promovido pelo Grupo de Ensino e Pesquisa em Epidemiologia do Câncer e o Telessaúde/UERJ. As sessões online ocorrem todas as 3as terça-feira do mês.

Documento preparado pelo GT FIOCRUZ sobre Saúde na Rio+20 (Paulo Buss, Jorge Machado, Edmundo Gallo, Daniel Buss, Danielly Magalhães, Francisco Netto e Andréia Setti).

Na próxima terça-feira, 27 de junho, será realizada mais uma webconferência fruto da parceria entre o Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh/ENSP) e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), através Rede Universitária de Telemedicina (RUTE). Com o tema VigiaSUS do Paraná, a webconferência contará com a participação do diretor do Centro Estadual de Saúde do Trabalhador do Paraná, José Lúcio dos Santos.

A webconferência ocorrerá hoje, às 14 horas.

Consequências a curto, médio e longo prazos do desastre da companhia Vale, em Brumadinho, são o principal foco da entrevista coletiva concedida pelo pesquisador Christovam Barcellos no dia 5 de fevereiro, durante evento sobre o tema organizado pela Ensp, Icict e Presidência da Fiocruz com o apoio do IOC e realizado no Campus Manguinhos.

O Banco de Práticas e Soluções em Saúde e Ambiente (IdeiaSUS) é uma iniciativa da cooperação técnica entre a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), no âmbito da Rede de Apoio à gestão Estratégica do SUS.

Reportagens publicadas em diversos jornais, na semana de 3 a 7 de novembro, mostraram um estudo da ENSP sobre conflitos sociais e ambientais no Brasil, por meio do Mapa da Injustiça Ambiental e Saúde. Marcelo Firpo, um dos responsáveis pela pesquisa, acredita que o modelo de densenvolvimento que estamos seguindo seria a principal causa dessas tensões. Para ele, não há crescimento econômico que justifique violência ou perda de qualidade de vida da população. Veja, abaixo, a íntegra da reportagem do jornal O Globo.