Você está aqui

CEREST Regional de Campina Grande

Subscrever feed CEREST Regional de Campina Grande
CEREST/CGhttp://www.blogger.com/profile/00353292351169962814noreply@blogger.comBlogger249125
Atualizado: 5 horas 37 minutos atrás

PROFISSIONAIS DO CERAST RECEBEM CAPACITAÇÃO PARA NOTIFICAÇÃO DE ACIDENTES E AGRAVOS À SAÚDE DO TRABALHADOR

ter, 25/09/2018 - 11:25

Profissionais do CERAST de Campina Grande foram capacitados para o preenchimento da ficha do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), que identifica e notifica os acidentes e agravos relacionados ao trabalho. O treinamento aconteceu no último dia 20, no auditório do CEREST-CG – Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador, tendo como facilitadores o engenheiro de segurança do trabalho Artur Sartori e a enfermeira do trabalho, Hellen Duarte, ambos do CEREST.
Ao longo deste mês, o CEREST-CG capacitou, além dos trabalhadores do CERAST, outros 325 profissionais das UBSs - Unidades Básicas de Saúde da Família e do Núcleo de Apoio à Saúde da Família – NASF deste Município, entre eles: agentes comunitários de saúde, enfermeiros, assistentes sociais, médicos, fisioterapeutas, técnicos de enfermagem, dentistas, atendentes de consultórios dentário e recepcionistas. Com exceção do pessoal do CERAST, a capacitação aconteceu no auditório da Vila do Artesão, Bairro São José, turno da tarde, tendo sido iniciada no último dia 10.


Segundo afirmou o engenheiro de segurança do trabalho do CEREST-CG, Artur Sartori, um dos facilitadores, o treinamento foi de  grande relevância para todos os profissionais efetivos e celetistas, uma vez que foram abordados o papel do CEREST-CG, sua abrangência, trabalhadores foco de notificação. “Mostramos como cada profissional pode contribuir para a identificação e registro no SINAN; quais são os agravos compulsórios de notificação e como a nossa unidade de saúde do trabalhador pode ajudar nas ações promocionais com base nas informações repassadas”, explica Artur, lembrando que também foi reforçada a importância da identificação e da notificação de trabalho infantil.
Para realizar esta ação, de grande relevância para os profissionais e o serviço de saúde do Município, a Coordenação do CEREST-CG, firmou parceria com o MPT – Ministério Público do Trabalho e a Diretoria de Atenção à Saúde (DAS), da Secretaria Municipal de Saúde.

                Texto: Ascom – Cerest-CG
Categorias: RENAST

TÉCNICOS DO CEREST-CG PARTICIPAM DE AÇÃO EDUCATIVA EM BARRA DE SÃO MIGUEL/PB, ONDE MORRERAM QUATRO TRABALHADORES QUANDO REALIZAVAM LIMPEZA EM POÇOS ARTESIANOS

qui, 20/09/2018 - 17:11


O CEREST-CG - Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador de Campina, esteve participando da ação educativa com professores e agentes comunitários de saúde do município de Barra de São Miguel, ocorrido na manhã da última quarta-feira, 19.  O evento teve como objetivo discutir a prevenção em espaços confinados (poços e cisternas) e a política de saúde do trabalhador.
Além do CEREST-CG, esteve participando da ação preventiva e de conscientização, o CEREST Estadual, a Fundacentro (PE) e a Secretaria Municipal de Saúde local, promovedoras do evento. Na oportunidade, a equipe técnica do CEREST-CG, fez uma rápida explanação sobre a importância da segurança no trabalho, distribuindo com os profissionais material educativo relacionado à segurança dos trabalhadores e outras informações importantes para o exercício de suas atividades laborais.   Este ano é a segunda ação de promoção e prevenção do CEREST Estadual naquele Município, onde quatro trabalhadores foram vítimas de acidentes de trabalho, no momento em que realizavam limpeza em poços artesianos, tendo como causa morte por afixia, segundo constatação de laudo medico pericial.
Texto: Ascom CEREST-CG
Categorias: RENAST

CAPACITAÇÃO EM NOTIFICAÇÃO DE AGRAVOS RELACIONADOS Á SAÚDE DO TRABALHADOR – UBS

qui, 20/09/2018 - 15:38


Total de profissionais que compareceram à capacitação
PROFISSIONAIS CAPACITADOS % Agentes Comunitários 68 21% Enfermeiros 54 17% Assistente Social 12 4% Médico 31 10% Recepcionistas 42 13% NASF 27 8% Técnicos de Enfermagem da Saúde bucal 44 13% Auxiliar de Consultório Dentário 30 9% Cirurgião Dentista 17 5% TOTAL 325 100

CONCLUSÃO Do total de 325 profissionais capacitados, os agentes comunitários de saúde teve a maior representativa, com  68 trabalhadores presentes. Os enfermeiros ficaram no segundo lugar na participação, com 54 pessoas, enquanto os técnicos de enfermagem ocuparam o terceiro lugar, com 44  profissionais presentes.
Os recepcionistas totalizaram 42 trabalhadores, enquanto o quórum dos médicos atingiu 31 profissionais, seguido da categoria de auxiliar de consultórios dentários, com 30 trabalhadores presentes. Os profissionais do NASF  totalizaram 27 trabalhadores e a categoria de dentistas/cirurgião com 17 participações, enquanto os assistentes sociais com 12 profissionais.
ASCOM – CEREST-CG


Categorias: RENAST

CEREST CAPACITA EM NOTIFICAÇÃO DE ACIDENTES E AGRAVOS À SAÚDE DO TRABALHADOR MAIS DE 300 PROFFIONAIS DAS UBS E NASF DO MUNICÍPIO

qui, 20/09/2018 - 15:34

Dentistas e atendentes de consultório dentário foram capacitados na tarde de ontem  O CEREST-CG - Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador de Campina Grande, concluiu na tarde de ontem, 19, o treinamento dos profissionais das UBSs - Unidades Básicas de Saúde da Família deste Município. Foram capacitadas as categorias de agentes comunitários de saúde, enfermeiros, assistentes sociais, médicos, fisioterapeutas, técnicos de enfermagem, dentistas e atendentes de consultórios dentário e recepcionistas, além de toda a equipe do Núcleo de Apoio à Saúde da Família - NASF. 
Do total de 325 profissionais capacitados, os agentes comunitários de saúde teve a maior representatividade, com  68 trabalhadores presentes. Os enfermeiros ficaram no segundo lugar na participação, com 54 pessoas, enquanto os técnicos de enfermagem ocuparam o terceiro lugar, com 44  profissionais presentes.
Os recepcionistas totalizaram 42 trabalhadores, enquanto o quórum dos médicos atingiu 31 profissionais, seguido da categoria de auxiliar de consultórios dentários, com  30 trabalhadores presentes. Os profissionais do NASF  totalizaram 27 trabalhadores e a categoria de dentistas/cirurgião com 17 participações, enquanto os assistentes sociais com 12 profissionais.
O treinamento aconteceu no auditório da Vila do Artesão, Bairro São José, turno da tarde, tendo sido iniciado no último dia 10. Os profissionais de saúde foram treinados para notificar os acidentes  e agravos relacionados à Saúde do Trabalhador.
Segundo Hellen Duarte, enfermeira do trabalho do CEREST-CG, a capacitação contribuiu para enriquecer o conhecimento desses profissionais no que diz respeito ao Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN),  identificando e notificando os acidentes e  agravos relacionados ao trabalho. Hellen faz parte da equipe de capacitação.


Para o engenheiro de segurança do trabalho do CEREST-CG, Artur Sartori, um dos palestrantes, o treinamento foi de  grande relevância para todos os profissionais efetivos e celetistas, uma vez que foram abordados o papel do CEREST-CG, sua abrangência, trabalhadores foco de notificação. “Mostramos como cada profissional pode contribuir para a identificação e registro no SINAN; quais são os agravos compulsórios de notificação e como a nossa unidade de saúde do trabalhador pode ajudar nas ações promocionais com base nas informações repassadas”, explica Artur, lembrando que também foi reforçada a importância da identificação e da notificação de trabalho infantil.
Para realizar esta ação, de grande relevância para os profissionais e o serviço de saúde do Município, a Coordenação do CEREST-CG, firmou parceria com o MPT – Ministério Público do Trabalho e a Diretoria de Atenção à Saúde (DAS), da Secretaria Municipal de Saúde.
             
   Texto: Ascom – Cerest-CG
Categorias: RENAST

Dentistas das UBS de Campina Grande receberão treinamento para notificação de acidentes e agravos à saúde do trabalhador

qua, 19/09/2018 - 09:23

Os técnicos de enfermagem foram capacitados na tarde de ontem, 18 O CEREST-CG - Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador de Campina Grande, dará continuidade na tarde desta terça-feira, 18, ao treinamento dos profissionais das UBSs - Unidades Básicas de Saúde da Família deste Município. Já foram capacitadas as categorias de agentes comunitários de saúde, enfermeiros, assistentes sociais, médicos, recepcionistas e os profissionais que atuam no NASF. Ontem, 18, foi a vez dos técnicos de enfermagem e hoje dos dentistas.
O treinamento, que está acontecendo no auditório da Vila do Artesão, Bairro São José, turno da tarde, foi iniciado no último dia 10, sendo encerrado no próximo dia 19. Os profissionais de saúde estão recebendo informações sobre a PNST - Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora, Funcionalidade do CEREST-CG, Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) e Notificação de Agravos Relacionados à Saúde do Trabalhador.
A equipe do treinamento é composta pelos profissionais do CEREST-CG: Hellen Duarte, Silvana Gonçalves (enfermeiras do trabalho) Artur Sartori (engenheiro de segurança), Windsor Ramos (fisioterapeuta) e Rafael Silva (técnico de segurança).                 
Texto: Ascom – Cerest-CG


Categorias: RENAST

TREINAMENTO EM NOTIFICAÇÃO DE AGRAVOS REÚNE PROFISSIONAIS DO NASF NESTA MANHÃ

sex, 14/09/2018 - 09:26

O CEREST-CG capacita nesta manhã, 14, no auditório da Vila do Artesão, os profissionais do NASF. O treinamento foi iniciado no último dia 10 para todos os profissionais das Unidades Básicas de Saúde do Município. Será encerrado no próximo dia 19. Estão sendo repassadas informações sobre a Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora (PNST), acidentes de trabalho e notificação dos agravos relacionados ao trabalho.
Já foram capacitadas as categorias de agentes comunitários de saúde, enfermeiros, assistentes sociais, médicos e recepcionistas. Para realizar esta ação, de grande relevância para os profissionais e o serviço de saúde do Município, a Coordenação do CEREST-CG, firmou parceria com a Diretoria de Atenção à Saúde (DAS), da Secretaria Municipal de Saúde.                 Texto: Ascom – Cerest-CG
Categorias: RENAST

Acidentes de trabalho já causaram morte de 653 pessoas em 2018

qui, 13/09/2018 - 11:30
Os acidentes de trabalho no país já causaram a morte de, ao menos, 653 pessoas em 2018. Os dados, do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, do Ministério Público do Trabalho (MPT) e da Organização Internacional do Trabalho (OIT), consideram apenas os casos que foram comunicados ao Ministério do Trabalho. Em 2018 foram registrados 184.519 acidentes de trabalho, consideradas as notificações feitas até o dia de hoje (27). Entre os casos mais comuns estão os cortes, lacerações, fraturas, contusões, esmagamentos e amputações. Segundo o MPT, somente no primeiro trimestre de 2018, os gastos estimados com benefícios relacionados aos acidentes de trabalho ultrapassaram R$ 1 bilhão, somados auxílios-doença, aposentadorias por invalidez, pensões por morte e auxílios-acidente. “Os acidentes de trabalho estão muito ligados a precarização dos vínculos contratuais. Quanto mais contrato informal e quanto mais trabalhador sem o devido reconhecimento houver na atividade, mais propícia ela é para gerar o custo do acidente de trabalho”, disse a procuradora Regional do Trabalho em São Paulo, Célia Regina Camacho Stander, em evento relativo ao Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes de Trabalho. Edição: Fernando Fraga
Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/
Categorias: RENAST

TREINAMENTO DOS PROFFIONAIS DAS UBSs EM NOTIFICAÇÃO DE AGRAVOS À SAÚDE DOS TRABALHADORES CONTINUA NESTA QUINTA

qui, 13/09/2018 - 09:36

Categoria dos médicos O CEREST-CG - Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador de Campina Grande, dará continuidade na tarde desta quinta-feira, 13, ao treinamento dos profissionais das UBSs - Unidades Básicas de Saúde da Família deste Município. Já foram capacitadas as categorias de agentes comunitários de saúde, enfermeiros, assistentes sociais e os médicos. Hoje, será a vez dos recepcionistas, e amanhã dos profissionais que atuam no NASF.
O treinamento, que está acontecendo no auditório da Vila do Artesão, Bairro São José, turno da tarde, foi iniciado no último dia 10, sendo encerrado no próximo dia 19. Os profissionais de saúde estão recebendo informações sobre a PNST - Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora, Funcionalidade do CEREST-CG, Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) e Notificação de Agravos Relacionados à Saúde do Trabalhador.
Para realizar esta ação, de grande relevância para os profissionais e o serviço de saúde do Município, a Coordenação do CEREST-CG, firmou parceria com a Diretoria de Atenção à Saúde (DAS), da Secretaria Municipal de Saúde.
De acordo com a enfermeira do trabalho do CEREST-CG, Helen Duarte, o treinamento  contribuirá para que os profissionais tenham uma melhor compreensão da PNST, e assim possam notificar os casos de acidentes e  agravos relacionados à saúde do trabalhador e da trabalhadora.
A equipe do treinamento é composta, além de Hellen Duarte, pelo engenheiro de segurança Artur Sartori, o técnico de segurança Rafael Silva e o fisioterapeuta Windsor Ramos.                   Texto: Ascom – Cerest-CG
Categorias: RENAST

Programa pioneiro sobre prevenção da saúde do trabalhador é lançado em João Pessoa

ter, 28/08/2018 - 20:29

A coordenadora geral do CEREST-CG - Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador de Campina Grande, Anna Karla Souto Maior,  parabenizou o prevencionista Nivaldo Barbosa, por este ter impulsionado a Paraíba na prevenção de acidentes de trabalho, com a exibição do programa sobre saúde e segurança no trabalho em TV aberta.       O programa pioneiro no Brasil foi lançado na tarde de ontem 27, na Câmara Municipal de João Pessoa, com a presença de representantes do Ministério do Trabalho e  Emprego (MTE), Ministério Público do Trabalho (MPT), Fundacentro, CEREST-CG, entre outras entidades envolvidas com a prevenção da saúde do  trabalhador.
Durante o lançamento do programa, os técnicos em segurança do trabalho Nivaldo Barbosa e Laércio Silva. falaram sobre a importância da estreia de um novo programa na TV Câmara de João Pessoa, voltado para saúde e prevenção no trabalho.
Na oportunidade, o vereador Humberto Pontes, autor da proposta junto à Mesa Diretora da CMJP, lembrou ser o mesmo o primeiro programa em TV aberta no Brasil a tratar de saúde e prevenção no trabalho. “Esta Casa já havia sido pioneira com a primeira lei, no Brasil, a tratar de segurança do trabalho, do (então) vereador Bira. Também foi uma iniciativa de Nivaldo Barbosa, que é o idealizador da campanha ‘Abril Verde’”, destacou.
De acordo com Nivaldo Barbosa, o objetivo do programa é passar aos telespectadores, de maneira clara e didática, informações sobre os procedimentos de saúde e segurança do trabalho. “É um programa em que a gente vai informar a todos os trabalhadores a importância de se prevenir sobre saúde e segurança no trabalho”, esclarece o técnico, que também é o presidente do Sindicado dos Técnicos em Segurança do Trabalho do Estado da Paraíba (Sintest-PB).
Texto:Ascom – CEREST-CG



Categorias: RENAST

GESTÃO E IMPLEMENTAÇÃO DA NR 12 É DEBATIDA DURANTE ENCONTRO DO CPR- CGR

qua, 22/08/2018 - 11:14

Palestra importante sobre a NR 12 - Gestão e Implementação, foi realizada no último dia 17, no auditório do CREA em Campina Grande. O evento promovido pelo CPR-CGR – Comitê Permanente Regional de Campina Grande e Região, teve participação dos engenheiros de segurança do trabalho do CEREST-CG - Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador, Rafael Rosa Romero e Artur Sartori, representantes do órgão no referido Comitê.
A NR 12, conforme o engenheiro Rafael Romero, normatiza as instalações da empresa, quanto ao funcionamento de maquinários, equipamentos e estruturas adequadas, que garantam a segurança aos trabalhadores e consequentemente, ao ambiente e processo de trabalho. De acordo ainda com o engenheiro, caso seja identificada uma situação de risco em uma determinada empresa, ou seja, funcionamento  desta em desacordo com a Norma,  cabe aos órgãos fiscalizadores, realizar inspeção para exigir à adequação da mesma aos moldes da legislação. Texto: Ascom CESREST-CG



Categorias: RENAST

ÓRGÃOS LIBERAM EMPRESA PARA OPERAR COM CAPACIDADE REDUZIDA DE ARMAZENAMENTO DE MILHO

qua, 15/08/2018 - 11:47

Após oito dias do acidente na ASA Indústria e Comércio Ltda (Vitamilho), sediada na Avenida Almeida Barreto, em Campina Grande/PB, o  Ministério do Trabalho liberou a empresa para operar com capacidade reduzida de armazenamento, visto que as condições dos silos existentes no local apresentarem riscos aos trabalhadores. Segundo informações do CEREST-CG – Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador de Campina Grande, através do engenheiro de segurança Artur Sartori, a fábrica mantinha em funcionamento três silos, sendo que um deles se rompeu causando o soterramento de dois trabalhadores. O silo mais próximo sofreu avarias e continua interditado até passar por manutenção ou até mesmo, descartado. O engenheiro informou que o terceiro silo não avariado e mais distante do ponto do ocorrido foi liberado para uso de apenas 50% de sua capacidade. Artur Sartori acompanha o processo de investigação do Ministério do Trabalho (MT) e Ministério Público do Trabalho (MPT), para identificar às causas do acidente na Vitamilho. Quanto ao silo interditado, o engenheiro esclareceu que os órgãos envolvidos no processo investigatório solicitaram a interdição da área até o mesmo ser retirado e enviado para análise. Foi solicitada a empresa que elaborasse a análise do acidente para que, em conjunto com o Ministério Público do Trabalho, tomem-se as ações legais cabíveis. O acidente ocorreu no dia 08 deste mês na empresa ASA Indústria e Comércio Ltda (Vitamilho), onde um silo se rompeu, deixando duas vítimas soterradas, tendo uma delas ido a óbito. O CEREST-CG já notificou o óbito junto ao Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN).


Texto: Ascom – CEREST-CG



Categorias: RENAST

CEREST-CG ACOMPANHA INVESTIGAÇÃO QUE APURA CAUSAS DO ACIDENTE EM EMPRESA DE MILHO

ter, 14/08/2018 - 10:48
Engenheiro Artur Sartori
O engenheiro de segurança do Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador de Campina Grande – Artur Sartori, está acompanhando o processo de investigação, que apura as causas do acidente na empresa ASA Indústria e Comércio Ltda (Vitamilho), ocorrido no último dia 08 (quarta-feira), onde um silo de milho se rompeu, ocasionando o soterramento de duas vítimas, tendo uma delas ido a óbito. De acordo com o engenheiro, todas as providências necessárias para apurar o acidente e evitar outros problemas de segurança aos trabalhadores da referida empresa, estão sendo adotadas pelos órgãos responsáveis pela investigação, entre eles o Ministério Público do Trabalho, Ministério do Trabalho, CREA e o CEREST-CG. Artur Sartori informou que a documentação solicitada à empresa, pelos respectivos órgãos, estão  sendo analisadas criteriosamente, e que uma nova inspeção no local do sinistro será realizada ainda esta semana, para aprofundar o processo de investigação. As vítimas do acidente foram José Eugênio Alves Filho, de 51 anos, que sobreviveu, e Geraldo José da Silva, 46, resgatado ainda com vida, mas não resistiu e morreu no Hospital de Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes.
Texto:  Ascom – CEREST-CG
Categorias: RENAST

CEREST-CG acompanhará investigações para saber causas de acidente na empresa ASA Indústria e Comércio Ltda l

qua, 08/08/2018 - 16:39

O Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador de Campina Grande – CEREST-CG, notificará o acidente ocorrido na empresa ASA Indústria e Comércio Ltda, onde aconteceu um rompimento de um silo de milho, na manhá desta quarta-feira, 18, deixando duas vítimas soterradas, tendo uma delas ido a óbito. Após o acidente na empresa, localizada na Avenida Almeida Barreto, em Campina Grande, o CEREST encaminhou ao local um engenheiro de segurança do trabalho, que juntamente com profissionais de outros órgãos, como Ministério do Trabalho e Emprego e o CREA, acompanharam o trabalho das equipes de resgate (Bombeiros e SAMU). O CEREST-CG, além de notificar o acidente junto ao Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), para as providências posteriores, acompanhará as investigações com os demais órgãos envolvidos, com o objetivo de identificar as causas que provocaram o rompimento do silo com milho, resultando no soterramento dos trabalhadores.
Texto: Ascom - CEREST-CG
Categorias: RENAST

CEREST’s ANALISAM ESTATÍSTICAS DE ACIDENTES E DOENÇAS DO TRABALHO

sex, 03/08/2018 - 11:06

Coordenadores dos Centros de Referência Estadual  e Regionais em Saúde do Trabalhador estiveram reunidos ontem, 02, em Campina Grande para apresentação das estatísticas de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho, relativas ao período de 2017 e primeiro quadrimestre deste ano. A reunião aconteceu no auditório do CEREST-CG.
Especificamente na 2ª Macrorregião de Saúde da Paraíba, que compreende 70 municípios, incluindo Campina Grande,  as notificações dos agravos relacionados à saúde do trabalhador, totalizaram ano passado 391 casos. Neste primeiro quadrimestre de 2018, o CEREST-CG já totaliza 233 notificações em agravo à saúde do trabalhador.
Além dos coordenadores, também participaram da reunião os técnicos dos Centros de Referência Estadual (João Pessoa) e Regionais (Campina Grande e Patos). A reunião foi avaliada pela coordenadora do CEREST-CG, Anna Karla Souto Maior, como positiva, tendo em vista a relevância da análise das estatísticas.
OS CEREST’s estão estudando estratégias para aumentar as notificações nos municípios, tendo em vista que dos 233, apenas 36 deles notificaram os acidentes e doenças do trabalho no ano passado.



Texto: Ascom – CEREST-CG
Categorias: RENAST

Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho - 27 de julho

sex, 27/07/2018 - 10:24
Neste dia 27 de julho, no Brasil, é celebrado o Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho. A data é símbolo da luta das trabalhadoras e dos trabalhadores brasileiros por melhorias nas condições de saúde e segurança no trabalho. O dia comemorativo propõe uma reflexão sobre como os ambientes e processos de trabalho podem determinar tanto a saúde quanto os acidentes e o adoecimento dos trabalhadores. Mais ainda, evidencia a necessidade de adoção de medidas e ações preventivas para mudar o atual cenário de morbimortalidade dos trabalhadores no Brasil. Os dados de doenças e acidentes relacionados ao trabalho apontam número relevante de registro, entre 2007 e 2017 foram registrados 1.324.752 casos, sendo: Acidentes de Trabalho - 703.193 acidentes de trabalho graves, 466.137 acidentes de trabalho por exposição a material biológico e 50.841 intoxicações exógenas (exposição a substâncias químicas) relacionadas ao trabalho. Doenças relacionadas ao trabalho - 77.732 casos de LER/Dort, 8.607 casos de transtornos mentais, 6.645 casos de perda auditiva induzida pelo ruído (PAIR), 6.554 casos de dermatose ocupacional, 3.810 casos de pneumoconiose, e 1.233 casos de câncer ocupacional. Proporcionalmente, os casos de câncer ocupacional tiveram o maior aumento de número de casos, apresentando um incremento de 3.800%. Neste contexto, a Coordenação Geral de Saúde do Trabalhador, do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador tem proposto estratégias e orientações à Rede Nacional de Atenção Integral a Saúde do Trabalhador (Renast) que permitam a detecção, modificação e cuidado oportuno e integral a todos os trabalhadores. E ainda, atuação na vigilância nos locais de trabalho com intervenções que propiciem a eliminação ou minimização dos riscos inerentes ao processo de trabalho.
Pausa Para Saúde: Saúde do Trabalhador Blog da Saúde
Categorias: RENAST

Vigilância em saúde passa a ser entendida como um processo contínuo e sistemático de coleta de dados sobre eventos relacionados à saúde

sex, 20/07/2018 - 09:24
A Vigilância em Saúde é responsável por ações de vigilância, prevenção e controle de doenças transmissíveis, pela vigilância de fatores de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis, saúde ambiental e do trabalhador e também pela análise de situação de saúde da população brasileira. Diante do novo contexto, em que diferentes estratégias e tecnologias são incorporadas às ações de saúde pública, a vigilância em saúde passa a ser entendida como um processo contínuo e sistemático de coleta, consolidação, disseminação de dados sobre eventos relacionados à saúde, que visa ao planejamento e à implementação de medidas de saúde pública para a proteção da saúde da população, a prevenção e controle de riscos, agravos e doenças, bem como para a promoção da saúde. Dentro desse contexto, o Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), tem a função de coordenar programas de prevenção e controle de doenças transmissíveis de relevância nacional, como aids, dengue, malária, hepatites virais, doenças imunopreveníveis, leishmaniose, hanseníase e tuberculose e do Programa Nacional de Imunizações (PNI); investigar surtos de doenças; coordenar a rede nacional de laboratórios de saúde pública; gestão de sistemas de informação de mortalidade, agravos de notificação obrigatória e nascidos vivos, realização de inquéritos de fatores de risco, coordenação de doenças e agravos não-transmissíveis e análise de situação de saúde, incluindo investigações e inquéritos sobre fatores de risco de doenças não transmissíveis, entre outras ações.
Categorias: RENAST

MPT assina acordo com empresas para reduzir pela metade o peso do saco de cimento no país

qua, 18/07/2018 - 11:08

São Paulo – O Ministério Público do Trabalho (MPT) assinou, nesta segunda-feira (18), em São Paulo, Termo de Compromisso com empresas cimenteiras para reduzir o peso dos sacos de cimento produzidos e comercializados no país. O termo de compromisso foi assinado por 33 empresas produtoras de cimento e pelo procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury, além do presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), do Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC) e da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP). A negociação foi conduzida pelo MPT por meio da Coordenadoria Nacional de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho (Codemat) em Grupo de Trabalho composto pelos Procuradores Marcello Ribeiro, Philippe Jardim, Rodrigo Carelli e Ronaldo Lira. A atuação é pioneira, pois as negociações se deram com todas as empresas de um mesmo setor econômico. Além disso, os trabalhadores beneficiados são aqueles que atuam no final da cadeia de consumo da indústria envolvida, e não seus próprios empregados. "Só nos últimos 6 anos, tivemos gastos da Previdência Social, somente com afastamentos de trabalhadores por motivo de acidentes de trabalho, de mais de R$ 28 bilhões. Por outro lado, as empresas também perdem com o absenteísmo de seus empregados", lembrou o procurador-geral do MPT, Ronaldo Fleury. Pelo acordo, as empresas se comprometem a reduzir para 25 kg as embalagens de cimento. Hoje, a indústria trabalha com sacos de 50 kg. O prazo para os fabricantes se adequarem a nova regra é até 31/12/2028. A partir dessa data, as embalagens mais pesadas somente poderão ser produzidas para exportação. As empresas também se comprometeram a suspender a comercialização de sacos de cimento com peso acima dos 25 kg, a partir de 1/1/2029, mesmo que ainda exista material em estoque. O representante do Sindicato Nacional da Indústria do Cimento, Paulo Camillo Vargas, disse que "a preocupação principal da indústria, hoje, é com as pessoas. Em primeiro lugar com seus trabalhadores e também com os habitantes do planeta". O presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), Alexandre Barreto, defendeu "o prazo de dez anos, que é um prazo razoável para que todos os setores desta indústria possam se adequar. Isso irá evitar problemas da ordem competitiva entre as diversas empresas". O acordo vem sendo negociado pelo MPT com empresários do setor, há quatro anos, com o objetivo de aproximar a indústria brasileira das normas constitucionais e internacionais referentes a proteção da saúde do trabalhador. A Constituição da República estabelece que que é direito dos trabalhadores a redução dos riscos inerentes ao trabalho. A Convenção nº 127 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), ratificada pelo Brasil, estabelece que "o transporte manual, por um trabalhador de cargas cujo peso seria suscetível de comprometer sua saúde ou sua segurança não deverá ser exigido nem admitido".
Reprodução:  http://portal.mpt.mp.br
Categorias: RENAST

Percentual de homens com diabetes cresce em João Pessoa (PB)

ter, 17/07/2018 - 15:37

O percentual de homens de João Pessoa que apresentaram diagnóstico médico de diabetes aumentou 90,2%, entre os anos de 2006 e 2017. Os dados, da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), servem para alertar a população da capital paraibana no Dia Nacional de Controle do Diabetes, celebrado anualmente no dia 27 de junho. Há 11 anos, o número de homens que tinham o diagnóstico da doença era de 4,1%, agora o índice passou para 7,8%.  Apesar de apresentarem o maior percentual em 2006, o percentual de mulheres com diagnóstico cresceu pouco no mesmo período, foram 12,9% a mais. No geral, João Pessoa aparece como uma das capitais que tem o maior número de pessoas com a enfermidade, com 7,3%. Na comparação com as demais capitais, os homens de João Pessoa apresentaram a oitava maior taxa de diagnóstico médico de diabetes, em 2017. Já entre as mulheres, a capital paraibana foi a décima com o menor percentual da doença.

http://portalms.saude.gov.br
Categorias: RENAST

A realidade brasileira em relação aos acidentes de trabalhos

qui, 12/07/2018 - 11:38

Infelizmente o acidente de trabalho ainda é uma triste realidade para os trabalhadores brasileiros. Segundo dados estatísticos divulgados, 5 milhões de acidentes de trabalho ocorreram no Brasil entre 2007 e 2013, data da última atualização do anuário estatístico da Previdência Social, em que 45% acabaram em morte, em invalidez permanente ou afastamento temporário do emprego.
Nesse período, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) desembolsou quase R$ 58 bilhões com indenizações aos acidentados. Os dados são preocupantes sob todos os aspectos. Em primeiro lugar, a questão individual do trabalhador acidentado que sofre as consequências físicas e psicológicas. Segundo, a questão dos prejuízos do INSS e, em terceiro lugar, os prejuízos possivelmente suportados pela empresa. A par dessa preocupante realidade, o Ministério do Trabalho e Emprego lançou em 2015 a Estratégia Nacional para Redução de Acidentes do Trabalho. O objetivo desse trabalho é ampliar as ações do governo para reduzir os acidentes e as doenças de trabalho no Brasil a partir de quatro eixos: ● intensificação das ações fiscais; ● Pacto Nacional para Redução dos Acidentes e Doenças do Trabalho no Brasil; ● Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho; ● ampliação das análises de acidentes de trabalho realizadas pelos auditores fiscais do trabalho, melhorando sua qualidade e divulgação.  Reprodução: https://saberalei.jusbrasil.com.br


Categorias: RENAST

erceirizados sofrem mais acidentes no trabalho

qua, 11/07/2018 - 11:21
O Brasil obteve mais de 700 mil casos de acidentes de trabalho em 2013, de acordo com os últimos dados do Anuário Estatístico da Previdência Social. Porém, pouco mais de 500 mil foram comunicados à entidade. Só no Nordeste, o número total de acidentes, envolvendo casos com Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) e também situações sem o cadastramento, foi de 86.225, sendo cerca de 5 mil na Paraíba, estado que ocupa o quinto lugar no ranking regional. Os números alarmantes, no entanto, ainda escondem fatos que a sociedade pouco enxerga. De acordo com o procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho na Paraíba, Cláudio Cordeiro Queiroga Gadelha, cerca de 80% dos acidentes de trabalho com morte no Brasil atinge trabalhadores terceirizados.
 “Há uma estatística de que o trabalhador terceirizado está muito mais propenso a sofrer doenças ocupacionais e cerca de 50% dos acidentes de trabalho e doenças ocupacionais, hoje, são sofridos pelos trabalhadores terceirizados. Isso acontece pelo desleixo e descuido para com esse obreiro. Esse empregado, mesmo nas atividades-meio, é colocado em segunda categoria e não recebe a devida proteção do tomador da mão de obra”, explica o procurador-chefe. Segundo uma pesquisa realizada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), quatro em cada cinco acidentes de trabalho, incluindo os que abrangem óbito, envolvem empregados terceirizados. Outro levantamento, realizado pela Fundação Cômite de Gestão Empresarial, revela que o total de trabalhadores terceirizados afastados por acidentes é quase o dobro do total registrado entre empregados contratados diretamente. Dos contratados diretamente, 741 precisaram ser afastados em 2010, enquanto entre os terceirizados o número foi de 1.283. Outro dado alarmante divulgado pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos, em audiência pública na Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado, na semana passada, revela que só no setor elétrico, em 2013, morreram 61 empregados terceirizados. Já na construção civil, o caso se mostra ainda mais sério, pois de 135 mortes de trabalhadores, 75 trabalhavam por meio da terceirização. De acordo com o procurador Eduardo Varandas, isso acontece por conta do distanciamento entre o empregador, o terceirizado e a empresa tomadora do serviço. “Os empregados da empresa terceirizada nem sempre têm como reivindicar da empresa tomadora do serviço a observância das normas ligadas à segurança e medicina no trabalho, por que simplesmente os trabalhadores não têm vínculo direto com ela, que se sente menos responsabilizada”, afirma.
Prevenção de riscos Para evitar que acidentes no trabalho aconteçam nas empresas, o Ministério Público do Trabalho atua, de modo preventivo, através de fiscalização e de campanhas educativas. Só nos últimos três anos, mais de 190 Termos de Ajuste de Conduta relacionados ao meio ambiente de trabalho foram firmados perante o MPT-PB. Os TACs foram propostos com o objetivo de corrigir irregularidades relativas à segurança e saúde nas empresas como falta de equipamentos de proteção, atividades insalubres, jornadas de trabalho excessivas, entre outras situações. Para o procurador Eduardo Varandas não há só o interesse por parte do empregado em preservar sua própria vida. “Nenhuma empresa gostaria que o seu ambiente de trabalho fosse um ambiente que ceifasse vidas humanas e que lesasse a saúde das pessoas. É preciso que haja um elemento educativo na prevenção”, explica.
Abril Verde Abril é o mês de combate aos riscos de acidente no trabalho, quando acontece a campanha Abril Verde, movimento com objetivo de reduzir os acidentes laborais e os agravos à saúde do trabalhador. O mês faz alusão ao Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes de Trabalho, comemorado no dia 28, data escolhida em homenagem aos 78 mineiros mortos na explosão da mina de Farmington, em Virgínia, Estados Unidos, em 1969.
Assessoria de Comunicação  MPT-PB/PRT-13
Categorias: RENAST