Você está aqui

Agravos à saúde em grupos de trabalhadores da indústria de carnes no Brasil, 2006-2013

A indústria do abate ou de carnes compreende a produção de carne bovina, suína, aves, pescado, leite e seus derivados. No Brasil abrange, em sua maioria, pequenas firmas de base familiar ou artesanal e informais. Algumas de grande porte adotam processos de alta densidade tecnológica, complexos, com alto grau de mecanização. Empresas de abate se concentram nas regiões Sul, Sudeste e Centro Oeste, mas recentemente vêm se ampliando para o Nordeste, especialmente, as de produção de aves, atividade onde predomina o trabalho de mulheres.

Apesar de sua grande importância econômica, o grande número de trabalhadores direta e indiretamente envolvido, e o elevado risco para a saúde, pouco se sabe sobre a morbimortalidade desses trabalhadores no Brasil. A indústria de carnes é conhecida como perigosa para a saúde e a segurança dos trabalhadores, por se associar a doenças musculoesqueléticas, agravadas pelas baixas temperaturas e umidade, doenças transmissíveis pelo contato com material  biológico, dentre outras. Assim, esse artigo prentende demonstrar dados sobre a distribuição de trabalhadores, as causas de mortes e de enfermidades notificadas e que levaram à incapacidade para o trabalho, com estimativas de morbimortalidade de acordo com descritores sociodemográficos.

Referência bibliográfica: 

SANTANA, VILMA et al. Agravos à saúde em grupos de trabalhadores da indústria de carnes no Brasil, 2006-2013. Boletim epidemiológico, n. 8, ano VI, jun. 2016.